Por pedro.logato

Rio - Em jogo movimentado no Maracanã, o Botafogo perdeu para o Santos por 3 a 2 nesta quarta-feira, pelo primeiro jogo das quartas de final da Copa do Brasil. O atacante Robinho teve uma noite inspirada onde além de marcar dois gols, ainda foi expulso por simulação no segundo tempo. A equipe paulista precisa de apenas um empate no jogo de volta para conseguir a classificação.

Já o Alvinegro se complicou na competição e precisará vencer por pelo menos dois gols de diferença para chegar as semifinais do torneio. Geuvânio completou o placar para os paulistas enquanto Gabriel e Zeballos descontaram para os cariocas.

FOTOGALERIA: Botafogo vacila, perde para o Santos e se complica na Copa do Brasil

Além da derrota, o Botafogo ainda teve duas baixas importantes no time na primeira etapa. Com uma luxação do dedo mindinho da mão esquerda, o goleiro Jefferson precisou ser substituído e passará por exames para saber a gravidade da lesão. Emerson Sheik também saiu do jogo após sofrer uma pancada no tornozelo direito em dividida com David Braz e será avaliado pelo departamento médico do clube carioca.

Com a derrota, o Botafogo agora precisa vencer por pelo menos dois gols de diferença no dia 16 de outubro, às 20h30, na Vila Belmiro, para conseguir a classificação para as semifinais da Copa do Brasil.

Botafogo perdeu para o Santos por 3 a 2 no Maracanã e se complicou na Copa do BrasilAndré Mourão

O JOGO

O Botafogo sabia que precisava fazer um bom resultado no primeiro jogo das quartas de final da Copa do Brasil e partiu para cima do Santos no inicio do jogo. Aos três minutos a primeira chance do jogo. Em falta cobrada na área por Wallyson, Ramirez dominou sozinho mas se atrapalhou na hora de finalizar e perdeu uma ótima oportunidade de abrir o placar.

O santos apostava na velocidade dos seus atacantes mas não conseguia chegar com perigo à meta de Jefferson. Aos 18, o Alvinegro chegou novamente com perigo após bela troca de passes pela esquerda, Wallyson recebeu dentro da área e chutou para boa defesa de Vladimir. A primeira grande oportunidade da equipe paulista veio após tabela de Leandro Damião e Robinho. O camisa 7 finalizou para defesa tranquila de Jefferson.

Porém aos 24, o camisa 1 saiu jogando na fogueira para Gabriel, que se atrapalhou na saída de bola e perdeu para Robinho. O camisa 7 tabelou com Geuvânio e tocou com categoria na saída do goleiro Alvinegro para abrir o placar no Maracanã. O gol foi o de número 100 do Rei das pedaladas com a camisa do clube paulista. O Botafogo não se abalou com o gol e na jogada seguinte chegou ao empate. Após tabela entre Wallyson e Gabriel, o volante recebeu na entrada da área e finalizou com categoria encobrindo o goleiro Vladimir. Um golaço para igualar o placar e para o camisa 15 se redimir após a falha.

Gabriel marcou o primeiro gol do Botafogo na partidaAndré Mourão

O jogo ficou aberto e dois minutos depois, a estrela de Robinho brilhou novamente. Após troca de passes na entrada da área, a bola sobrou para o atacante do Santos que chutou com categoria na saída de Jefferson e colocou os paulistas de novo a frente no placar. O Botafogo mais uma vez partiu para cima após o gol e chegou logo na sequência com Rogério. O atacante aproveitou cruzamento de Wallyson e finalizou de voleio. No meio caminho Ramirez desviou para o fundo das redes mas o assistente anulou o lance por impedimento. Em um intervalo de oito minutos, a partida no Maracanã pegou fogo.

Após os gols, o jogo ficou morno com os dois times procurando espaço para atacar. Emerson Sheik precisou ser substituído após receber dura entrada de David Braz e sentir o tornozelo direito. Zeballos foi chamado por Mancini e a torcida do Botafogo reagiu imediatamente a opção do comandante Alvinegro vaiando e um coro de burro direcionado ao treinador ecoou nas arquibancadas do Maracanã. Logo na sequência, aos 42, Geuvânio entrou livre pela esquerda e finalizou para o gol. Jefferson não segurou e a bola ainda bateu na trave antes de morrer no fundos das redes.

Após o terceiro gol, a torcida se revoltou de vez e passou a protestar contra a equipe com o coro de time sem vergonha e palavras de ordem contra o presidente Maurício Assumpção. Aos 44, o Botafogo chegou com perigo mas André Bahia perdeu uma oportunidade dentro da pequena. No fim do primeiro tempo, o Alvinegro teve mais uma baixa importante. Após a saída de Sheik, o goleiro Jefferson precisou sair após sofrer uma luxação no dedo mindinho da mão esquerda e deu lugar a Andrey.

Zeballos entrou no lugar de Sheik e fez o segundo gol do BotafogoAndré Mourão

Precisando reverter o placar, o Botafogo se lançou ao ataque no segundo tempo. Aos nove, Rogério chegou com perigo e finalizou esquerda da meta de Vladimir. Mas aos 11, o Alvinegro diminuiu a diferença e voltou ao jogo. Após tabela entre Dankler e Rogério, o lateral-direito cruzou para Zeballos apenas empurrar para o gol e incendiar a torcida presente ao Maracanã.

Melhor na partida, o Botafogo passou a pressionar em busca do empate enquanto o Santos administrava a vantagem e esperava por um contra ataque para tentar matar a partida. O Alvinegro insistia com as jogadas pelas laterais e chegava com perigo a área santista. Aos 30, Rogério tentou cruzar para área e bola mudou de trajetória e quase morreu no fundo das redes. No contra-ataque, Andrey operou um milagre. Lançado sozinho nas costas da zaga Alvinegra, Robinho entrou cara a cara com o goleiro do Botafogo que com os pés desarmou o camisa 7 e evitou o terceiro gol dele na partida.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Botafogo

Principal nome da partida, aos 38 Robinho perdeu a cabeça. Após dividir uma bola com André Bahia, o camisa 7 do Santos, que já havia recebido cartão amarelo por reclamação quatro minutos antes, protestou acintosamente com o árbitro por conta do lance e foi expulso da partida. Com um jogador a mais, o Botafogo acordou na partida e foi em busca do empate. Aos 42, Rogério recebeu de Wallyson na entrada da área e finalizou a direita do gol do Santos. Em contra-ataque rápido pela esquerda, Lucas Lima cruzou para Alan Santos livre de marcação isolar a bola e perder a chance do quarto gol santista.

Robinho fez dois gols na partida mas foi expulso no segundo tempo por simulaçãoErnesto Carriço

Nos acréscimos, o Alvinegro foi com tudo atrás e os zagueiros Dankler e André Bahia partiram para área. Aos 46, após bate e rebate, a bola sobrou para Rogério na entrada da área que finalizou fraco para defesa tranquila de Vladimir. No lance seguinte, Zeballos teve mais uma chance mas finalizou por cima. Apesar de insistir, o Botafogo não conseguiu o empate e decidirá a vaga para a semifinal na Vila Belmiro.

FICHA TÉCNICA

BOTAFOGO 2X3 SANTOS

Estádio: Maracanã (RJ)
Renda e Público: R$ 173.745,00/ 7.740 presentes
Árbitro: Dewson Fernando de Freitas da Silva (PA)
Gols: Robinho (Santos, aos 24'1ºT e aos 28 1ºT), Gabriel (Botafogo, aos 25' 1ºT), Geuvânio (Santos, aos 42' 1ºT) e Zeballos (Botafogo, aos 11' 2ºT)
Cartões Amarelos: Junior Cesar, Dankler, Bolivar (Botafogo), David Braz, Vladimir, Geuvânio e Robinho (Santos)
Cartões Vermelhos: Robinho (Santos)

BOTAFOGO: Jefferson (Andrey, aos 47' 1ºT), Dankler, Bolivar, André Bahia e Junior Cesar; Airton (Bolatti, aos 20' 2ºT), Gabriel e Ramirez; Rogério, Emerson (Zeballos, aos 42' 1ºT) e Wallyson. Técnico: Vagner Mancini

SANTOS: Vladimir, Cicinho, Edu Dracena, David Braz e Mena (Caju, aos 33' 2ºT); Alisson, Arouca e Lucas Lima; Robinho, Geuvânio (Alan Santos, aos 20' 2ºT) e Leandro Damião (Patito Rodriguez, aos 20' 2ºT). Técnico: Enderson Moreira

Reportagem de Edsel Britto

Você pode gostar