'A produção de alguns jogadores não é compatível com as falas', diz presidente

Maurício Assumpção dispensou quatro jogadores nesta sexta-feira: Emerson Sheik, Bolívar, Julio Cesar e Edilson

Por O Dia

Rio - Maurício Assumpção tentou ser o 'bombeiro' no incêndio da manhã desta sexta-feira no Botafogo. Depois de dispensar quatro jogadores: Emerson Sheik, Bolívar, Julio Cesar e Edilson, o mandatário concedeu uma entrevista coletiva, no Engenhão, e não poupou críticas aos atletas afastados do clube.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Botafogo

Mauricio Assumpção falou depois de dispensar quatro jogadores do BotafogoAndré Mourão / Agência O Dia

"A produção de alguns jogadores não é compatível com as falas", disse Assumpção dando uma indireta, e completou posteriormente.

"Comportamento deles com o elenco, eu não tenho nada para falar. Tem a questão técnica, de postura com a diretoria, etc".

Taxado como principal responsável pela crise no Botafogo, especialmente na parte financeira, o presidente do alvinegro carioca assumiu sua parcela de culpa na má campanha do time no Brasileirão.

"Se for rebaixado, a culpa é minha. Tomei a decisão que achei melhor. Novas lideranças no elenco vão aparecer, a base sempre correspondeu. Se não tivesse confiança no atual elenco, não tomaria essa decisão", admitiu o presidente.

Ao saber que quatro dos seus principais jogadores seriam dispensados, o técnico Vagner Mancini colocou seu cargo à disposição, contou o presidente que rejeitou.

"Mancini colocou o cargo à disposição. Disse que entende, respeita a minha decisão, mas não aceitei. Sou o único responsável por um possível rebaixamento. Pelo trabalho, conhecimento do Mancini do elenco, acho ele a pessoa certa para resolver esse problema", revelou.