STJD não libera e Jobson seguirá sendo desfalque no elenco do Botafogo

Caio Rocha, presidente do Tribunal, afirmou que é preciso buscar mais informações na Fifa antes de liberar o jogador

Por O Dia

Comitê Antidoping da Arábia Saudita suspendeu Jobson por oito anosDivulgação

Rio - O Supremo Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), negou pedido de liminar ao Botafogo, que pedia a liberação do atacante Jobson nas próximas partidas do Campeonato Brasileiro. Em nota divulgada no site oficial da entidade, o presidente do Tribunal, Caio Rocha, pediu que a Fifa fosse consultada para maiores informações.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Botafogo

Suspenso por oito anos pelo Comitê Antidoping da Arábia Saudita, Jobson teria se se negado a realizar exames quando atuava pelo Al-Itthad. Nesta semana, a CBF, através da Fifa, liberou o jogador para ser escalado na derrota contra o Palmeiras, na última quarta-feira.

O clube alvinegro pediu um documento por escrito da entidade, o que não foi obtido, para não sofrer futuras punições.

Leia a nota oficial do STJD na íntegra:

"O presidente do STJD, Dr. Caio Rocha negou no início da noite desta quinta, dia 9 de outubro, a liminar pedida pelo Botafogo para ter o atleta Jobson nas próximas partidas do Campeonato Brasileiro. Apesar da negativa, o presidente ressalvou no despacho a possibilidade de reconsideração a qualquer momento mediante aprofundamento do tema e possível consulta à FIFA pelo relator que será nomeado.

Após se negar a realizar um exame de doping enquanto defendia o clube Al-Itthad, o atleta foi punido com suspensão de oito anos pelo Comitê Antidoping da Arábia. Por entender que a pena só vale no país de punição, o Botafogo entrou com uma medida inominada para ter a participação do atleta na equipe."