Por pedro.logato

Rio - A permanência do Botafogo na Série A do Brasileiro está por um fio. Os problemas se avolumam: salários atrasados, dispensa de titulares, crise entre Jefferson e Wilson Gottardo, diretoria perdida. O time é o lanterna do segundo turno. E, agora, tem 77% de risco de cair.

As perspectivas são péssimas: para escapar, tem que vencer cinco dos oito jogos — em 31 rodadas, o time só ganhou oito vezes. E o pior: nos confrontos diretos com aqueles que lutam contra a degola, o Botafogo só não perdeu para o Criciúma na segunda metade da competição.

Botafogo está em penúltimo lugar no BrasileirãoDivulgação

A derrota para o ex-lanterna Coritiba mostrou o oposto da vitória sobre o Corinthians, a última na competição, há três rodadas. A raça e a valentia deram lugar à fragilidade e à inocência, no caso da expulsão de Airton. Mais uma que prejudicou as pretensões da equipe, como já ocorreu em várias partidas.
Antes de perder no Couto Pereira, o time de Vagner Mancini foi batido por Palmeiras e Bahia, no Maracanã, e Vitória, em Salvador. Contra o Criciúma, só empatou.

JOBSON DEVE SER BARRADO

Até o fim do Brasileiro, o Glorioso encara mais dois concorrentes na fuga do rebaixamento: Figueirense, em casa, pela 35ª rodada, e Chapecoense, fora, na partida seguinte. Se não vencer, será uma catástrofe, principalmente pela ridícula campanha no segundo turno. Dos 30 pontos conquistados, apenas oito foram no returno, com duas vitórias, dois empates e sete derrotas.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Botafogo

Mancini, sem opções, está de mãos atadas, mas também tem parcela de culpa. Contra o Coritiba, por exemplo, Rogério, seu homem de confiança, teve a grande chance de empatar o jogo, mas fez papelão ao se jogar no gramado após driblar o goleiro.

Jobson era a grande aposta do treinador e não vingou. Sem ritmo, deve perder a vaga para Carlos Alberto, amanhã, no clássico com o Flamengo, em Manaus. “Ele está há muito tempo sem jogar. Vou reavaliar se é melhor ir de início ou não. Nessas condições, acaba se dosando demais ou então perde confiança com os erros. Mas ele tem se esforçado”, disse Mancini.

Você pode gostar