O sonho acabou na grama do Engenhão

Após o início de temporada promissor, Wallyson não deverá mais jogar em 2014, assim como o atacante Rogério

Por edsel.britto

Rio - Do céu ao inferno em 2014, Wallyson deve ter um fim de ano muito mais amargo do que o início. Recuperando-se de uma entorse no tornozelo direito, o atacante corre o risco de não atuar mais nesta temporada.

O começo foi promissor, com atuação de gala e três gols na goleada sobre o Deportivo Quito que garantiu o Botafogo na fase de grupos da Libertadores, depois de 17 anos. A torcida ficou encantada, mas a sequência não foi tão boa quanto todos esperavam.

Em boa fase na reta final da temporada, Wallyson não entrará mais em campo este anoDivulgação

Em queda de produção, perdeu espaço no time e amargou a reserva, até voltar a ser útil. Vagner Mancini apostou no atacante no momento mais complicado do ano, quando Emerson foi demitido juntamente com Bolívar, Edilson e Julio Cesar.

O atleta passou a ser o principal atacante da equipe, tendo em vista que Jobson não correspondeu às expectativas. Os gols reapareceram e ele logo virou candidato a herói na fuga do rebaixamento. Entretanto, uma fatalidade durante um treino de finalizações no campo anexo do Engenhão interrompeu o bom momento. Assim que torceu o tornozelo, Wallyson não segurou o choro. Era um misto de dor física e de decepção. Ali, ele sabia que dificilmente poderia ajudar os companheiros a manter o Glorioso na Série A. 

Assim como Wallyson, Rogério também se lesionou nesta reta final e não entra mais em campoMárcio Mercante

O filme de Rogério seguiu um roteiro semelhante ao do camisa 19. Criticado pela torcida, o atacante dava a volta por cima quando, no mesmo gramado, sofreu uma entorse no joelho esquerdo após uma trombada com Yuri Mamute, durante treinamento. Assim como Wallyson, o camisa 8 corre sério risco de não voltar a jogar neste ano. Uma dor de cabeça para Vagner Mancini, que pediu a contratação do jogador e o escalava no time titular rotineiramente.

“É arriscado dizer que eles poderão voltar ainda este ano porque, além do tratamento, existe o tempo de recondicionamento físico. O Wallyson está evoluindo bem, mas segue sem previsão de retorno. Rogério sofreu uma torção importante, com lesão de um dos ligamentos do joelho. A cirurgia foi descartada, mas será preciso de mais tempo”, explicou o coordenador médico do Botafogo, Rodrigo Kaz.