Trio do Botafogo participa de missão social com menores do Degase

René, Gilberto e Jefferson fizeram visita a unidade do orgão

Por O Dia

Rio - A quarta-feira foi dia de ação social para representantes do elenco do Botafogo. Durante o turno da tarde, o treinador René Simões, o goleiro Jefferson e o lateral-direito Gilberto visitaram a unidade do Departamento Geral de Ações Sócio Educativas do Rio (Degase). Os membros do grupo alvinegro conversaram com os internos, sortearam brindes e, como não poderia faltar, jogaram futebol com os menores.

Jefferson e René Simões conversam com jovensDivulgação

"Tive uma infância muito difícil como muito de vocês. Escolhi viver pela minha família. Tirei eles daquela situação. Sei que muitos querem sair daqui e serem pessoas melhores. Para conseguir isso, é só acreditar. Eu acreditei em mim e hoje estou aqui podendo passar minha experiência de vida. Só tenho a agradecer a atenção de todos. Vocês podem ser muito melhores se acreditarem em si mesmo", afirmou.

Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Botafogo

Responsável por promover a socioeducação de menores infratores do Estado do Rio de Janeiro, o Degase está atrelado à Secretaria de Estado de Educação. Também de origem pobre, o goleiro da seleção brasileira, Jefferson também deu conselhos aos jovens.

"É motivo de muita alegria poder estar aqui. Algo que fez a diferença na minha vida foram as escolhas que fiz quando tive a idade de vocês. Hoje posso desfrutar do que antes era um sonho. Espero apertar a mão de vocês lá fora, vê-los lutando por seus sonhos. Fiquei muito feliz um dos garoto me disse que, ao deixar o Degase, gostaria de fazer teste para goleiro nas categorias de base do Botafogo", disse. Logo depois René Simões tomou a palavra.

René Simões bate-bola com jovensDivulgação

"Vivi tudo o que vocês viveram. Nada do que vocês viveram é diferente do que vivi. Quando eu tive a idade de vocês, precisei tomar a decisão: o que vou fazer da minha vida? Pensem no que vocês vão querer ser no futuro. O que vai fazer daqui a cinco anos? Onde você vai estar? Pensem nisso. Não joga a sua vida fora, não. Você é importante, único, ninguém é igual a você", concluiu.