Ricardo Gomes recomeça como técnico no Botafogo: 'Sem contraindicação'

Treinador assume o clube e avisa: 'Minha preocupação é fazer o Botafogo voltar ao lugar de onde não deveria ter saído'

Por O Dia

Rio - Sorriso no rosto e peito aberto. Assim Ricardo Gomes retoma a carreira de treinador, da qual ficou afastado por quatro anos em consequência do AVC sofrido em 2011. Apresentado oficialmente pelo Botafogo ontem, no Nilton Santos, o técnico emocionou pela felicidade demonstrada na volta ao batente. A motivação é a de um garoto, mas, sincero, ele não quer ser tratado como tal. “Estresse vai acontecer. Não precisa vir só elogio de vocês (jornalistas) porque eu tive um AVC. Estou liberado para críticas, sem contraindicações”, brincou Gomes, cuja maior sequela apresentada é o andar manco, provocado pela cirurgia no joelho direito, no início do ano.

Ricardo Gomes conversa com Jair Ventura e observa o treino do BotafogoCarlos Moraes / Agência O Dia


RETOMADA DA CARREIRA

“Estou muito feliz, retornando ao que eu gosto de fazer, ser treinador. Vocês vão ver que recuperei minha parte motora. Tenho algumas sequelas, mas estou bem de saúde e totalmente liberado. Minha preocupação é fazer o Botafogo voltar ao lugar de onde não deveria ter saído.”

PERÍODO DE RECUPERAÇÃO

“A recuperação não foi fácil e a minha memória de atleta me ajudou bastante também. É difícil uma pessoa se recuperar sem ter a capacidade de treinar durante muitas horas. Treinava por 12 horas pensando em voltar e até comandar um grande clube.”

DISTÂNCIA DO FUTEBOL

“Uma coisa é ver futebol na televisão. É um outro jogo. Só consegui acompanhar mesmo em 2014. Fui a Lisboa acompanhar a final da Liga dos Campeões, vi também a final da Liga Europa. Fui a alguns jogos na Copa do Mundo. Este ano, fui ao Flu-Flu e acompanhei a estreia do Cristóvão Borges, que é meu amigo. Também estive escondido em alguns outros jogos.”

Ricardo Gomes foi apresentado ao Botafogo nesta segunda-feiraCarlos Moraes / Agência O Dia

PROPOSTA DO BOTAFOGO

“Fiquei surpreso. Tive outro convite do Vitória, no início do ano, mas tive que operar o joelho. Quando veio o convite do Botafogo... É a primeira vez que recebo um clube na liderança. O René fez excelente trabalho. O Jair (Ventura) foi um espetáculo, tanto nas declarações quanto na maneira que montou o time. Quero dar continuidade ao que foi bem feito da época do René Simões e, agora, com o Jair Ventura. Vou dar continuidade ao trabalho, isso é o principal.”

APOIO DA FAMÍLIA

“Eles não estão nem um pouco preocupados. Eles me conhecem. Apesar do AVC, que foi traumático, estou recuperado. Essa não é a minha opinião. É a opinião dos médicos que salvaram a minha vida. Falei para os jogadores que devem estar pensando: ‘O que esse cara está fazendo aqui depois de sofrer AVC duas vezes?’ Foram no mesmo lugar. Isso é defeito de fábrica. Eu tinha que passar por isso.”

REENCONTRO COM O ENGENHÃO

“Dia 28 de agosto de 2011. Se eu não estivesse aqui no Engenhão, agora Niltão, eu não estaria aqui conversando com vocês hoje. Se estivesse em qualquer outro lugar, eu não estaria aqui. A verdade é uma só: Ainda bem que eu estava aqui.”