Botafogo não engrena, é derrotado pelo Santos e amarga a lanterna do Brasileiro

Sem conseguir criar boas jogadas, time de Ricardo Gomes viu o Peixe fazer 3 a 0 e chegou ao quarto revés na competição

Por O Dia

São Paulo - O Botafogo parece ainda não ter se adaptado ao retorno à elite do futebol nacional - na manhã deste domingo, o Alvinegro amargou a quarta derrota na competição. No Pacaembu, o time de Ricardo Gomes, perdido em campo durante a maior parte do tempo, foi derrotado por 3 a 0 pelo Santos, e passou a amargar a lanterna do Campeonato Brasileiro. Vitor Bueno, Paulinho e Bruno Silva, contra, alteraram o marcador.

Sem conseguir se encaixar em campo e com pouca criação, o Alvinegro se viu dominado por um Santos mais preciso e perigoso. Ainda que tenha conseguido maior posse de bola durante parte do jogo, o Botafogo não teve a efetividade necessária para tentar reverter o placar. Quando teve a chance de diminuir, Neilton, que sofreu pênalti, mandou a bola para fora.

O Botafogo amargou a quarta derrota no BrasileirãoDivulgação

Com isso, o Botafogo chegou à zona de perigo do Brasileirão. Com apenas quatro pontos conquistados nas seis primeiras rodadas, o Alvinegro ocupa a última posição na tabela. O próximo compromisso da equipe carioca será contra o Vitória, no domingo, às 11h, no Raulino de Oliveira. Já o Santos chega à nona colocação, com sete pontos. O Peixe encara o Santa Cruz, no domingo, às 19h, no Arruda.

O JOGO

O jogo começou agitado no Pacaembu, com as duas equipes atacando nos primeiros minutos. Mas não demorou muito para o Santos mostrar a sua superioridade e deixar claro que não daria sossego ao Botafogo. Logo aos 10 minutos, Vitor Bueno, destaque da partida, invadiu a área, deu um chapéu em Helton Leite e mandou a bola para dentro do gol, fazendo 1 a 0 para os donos da casa.

Aos poucos o Botafogo passou a reagir e a dominar o jogo. Porém, a posse de bola não era convertida em gols - o Alvinegro não conseguia criar jogadas e tinha dificuldade para desenvolver o meio de campo. Aos 18, Ribamar chegou com perigo, mas o goleiro do Santos tratou de afastar a chance de empate.

Por mais que o time carioca dominasse o campo, a vantagem era do Santos, que, quando estava com a bola, não precisava de muito esforço para levar perigo ao adversário. Foi quando, aos 34 minutos, Paulinho ampliou o placar - o atacante chutou rasteiro, Helton Leite falhou e deixou a bola chegar ao fundo do gol: 2 a 0.

Aos 40, o Alvinegro ainda tentou diminuir o prejuízo. Diego achou Anderson Aquino pela direita, que mandou para Gegê. O meia não conseguiu achar a melhor posição para finalizar e Ribamar acabou atrapalhando a jogada.

O jogo voltou para a etapa final com um panorama bastante parecido com o primeiro tempo: o Santos pressionando. Ainda assim, aos dez minutos, o Botafogo teve a oportunidade de começar a mudar a história do jogo. Neilton, que havia entrado no intervalo, foi derrubado por David Braz dentro da área e o juiz marcou pênalti. Na cobrança, o menino, criado na Vila Belmiro, desperdiçou a chance de diminuir para o Fogão: mandou a bola para longe.

Se a situação já era precária para o lado alvinegro, ainda tinha como piorar. Após cobrança de escanteio, ao invés de ajudar, Bruno Silva atrapalhou. A bola bateu no volante e acabou entrando no gol de Helton Leite, fazendo 3 a 0 para o time da casa.

O Botafogo chegou com perigo apenas aos 32, mas o goleiro Vanderlei afastou a possibilidade de gol adversária. Aos 38, Sassá tentou de fora da área, sem sucesso. Com isso, o Alvinegro amargou sua quarta derrota desde que voltou à Série A do Brasileirão. Sem conseguir engrenar, o time de Ricardo Gomes foi ultrapassado pelo América-MG e amarga a lanterna da competição.

FICHA TÉCNICA

SANTOS 3 X 0 BOTAFOGO

Local: Pacaembu
Árbitro: Sandro Meira Ricci
Cartão amarelo: Thiago Maia (Santos); Leandrinho (Botafogo)
Cartão vermelho: -
Gols: Vitor Bueno (Santos, aos 10' do 1ºT); Paulinho (Santos, aos 34' do 1ºT); Bruno Silva (Contra - Botafogo, aos 24' do 2ºT)

SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Gustavo Henrique, David Braz e Zeca; Thiago Maia, Renato, Vitor Bueno (Valencia, aos 38' do 2ºT) e Léo Cittadini (Serginho, aos 29' do 2ºT); Paulinho e Joel (Diogo Vitor, aos 26' do 2ºT). Técnico: Dorival Júnior

BOTAFOGO: Helton Leite; Diego, Emerson Silva, Emerson Santos e Victor Luis; Dudu Cearense, Bruno Silva, Leandrinho e Gegê (Gervasio Nuñes, no intervalo); Ribamar (Sassá, aos 29' do 2ºT) e Anderson Aquino (Neilton, no intervalo). Técnico: Ricardo Gomes