Botafogo joga mal fora de casa, perde para a Ponte Preta e fica perto do Z-4

Após boa atuação contra o Palmeiras no domingo, Glorioso é irreconhecível e não consegue se distanciar da zona da degola

Por O Dia

Campinas - Bipolaridade pode definir o Botafogo neste Campeonato Brasileiro. Após ótima atuação contra o Palmeiras e vitória por 3 a 1 no domingo, o Alvinegro voltou a campo nesta quinta-feira e teve péssima exibição contra a Ponte Preta resultando em derrota por 2 a 0 no estádio Moisés Lucarelli. Com isso, o Glorioso não consegue se afastar da zona de rebaixamento.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Botafogo

Destaque do jogo, o lateral-esquerdo Reinaldo fez a jogada do gol de William Pottker e deixou o seu já na segunda etapa para dar números finais à partida. Além da derrota, o Alvinegro ainda teve a baixa do atacante Canales, que saiu logo no início do jogo após deslocar o ombro direito.

Botafogo jogou mal contra a Ponte Preta e voltou a perder no BrasileirãoMarcos Bezerra/Futura Press/Estadão Conteúdo

Após a derrota desta quinta-feira, o Botafogo segue com 20 pontos e cai para a 15ª colocação. Agora o Alvinegro ganha alguns dias de folga e só volta a campo para enfrentar o São Paulo, no domingo (14), no Morumbi, às 16h15. Já a Ponte se mantém na 8ª posição com 27 pontos e visita o Coritiba no próximo domingo (7), no Couto Pereira, às 16h15.

O JOGO

Após a boa vitória sobre o ex-líder Palmeiras no domingo, o Botafogo foi a Campinas encarar a Ponte Preta para embalar a segunda vitória e se afastar ainda mais do Z-4. Porém, sem poder contar com Rodrigo Lindoso, machucado, o Alvinegro teve dificuldades em propôr o jogo no Moisés Lucarelli. Tanto que as primeiras ações ofensivas partiram do time da casa em chute de longe de Maycon para boa defesa de Sidão. Para complicar a situação do Glorioso, logo depois, Canales caiu de mau jeito sobre o ombro direito e saiu lesionado.

Porém, o Alvinegro teve uma boa chegada logo depois em lance despresentioso de Renan Fonseca. O zagueiro deu um chutão para o ataque e o goleiro Matheus Inácio saiu muito mal do gol e acabou encoberto pela bola, que foi tirada antes de entrar por Fábio Ferreira. O lance foi isolado do Botafogo na partida. Melhor no jogo, a Ponte Preta pecava no último passe na hora de construir as jogadas. Mas aos 29, William Pottker não falou. O atacante recebeu de Reinaldo pela esquerda, cortou para o meio e bateu sem chances para Sidão. A bola ainda bateu no pé da trave antes morrer no fundo da rede.

O gol fez com que o Botafogo tentasse buscar ainda mais o ataque, mas esbarrava na falta de inspiração do meio-campo. Bem marcado, Camilo pouco conseguiu articular as ações ofensivas. Somente aos 44, o Alvinegro conseguiu chegar com perigo em boa jogada de Luís Ricardo que cruzou para área, mas Fernandes não conseguiu alcançar para empurrar para o gol vazio. E só no primeiro tempo. Muito pouco para o Glorioso após a ótima atuação no domingo.

Na volta para o segundo tempo, o panôrama não melhorou para o Botafogo, que sentia muita dificuldade em criar jogadas ofensivas. Mais bem postada e com a vantagem no placar, a Ponte Preta tinha tranquilidade para trocar passes e chegar ao gol de Sidão. O Alvinegro só conseguia levar perigo em bolas paradas e aos 24, Camilo quase acerta o alvo, mas a finalização passou raspando a trave.

Já aos 40, veio o castigo para o Botafogo. Melhor jogador em campo, Reinaldo tabelou na entrada da área com Roger e acertou um chute colocado encobrindo Sidão e garantido a vitória da Ponte Preta em Campinas. O Alvinegro desperdiça mais uma chance de conseguir abrir distância da zona de rebaixamento.

FICHA TÉCNICA

PONTE PRETA 2x0 BOTAFOGO

Estádio: Moisés Lucarelli
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro
Gols: William Pottker (Ponte Preta, aos 29' do 1ºT), Reinaldo (Ponte Preta, aos 40' do 2ºT)
Cartões Amarelos: Emerson Santos, Vinicius Tanque (Botafogo) e Wendel, Douglas Grolli (Ponte Preta)
Cartões Vermelhos:

PONTE PRETA: Matheus Inácio, Nino Paraíba, Douglas Grolli, Fábio Ferreira e Reinaldo; João Vitor, Wendel (Thiago Galhardo) e Maycon (Matheus Jesus); Rhayner, Roger e William Pottker (Giva); Técnico: Eduardo Baptista

BOTAFOGO: Sidão; Luís Ricardo, Emerson Santos, Renan Fonseca e Diogo Barbosa; Aírton (Dudu Cearense), Bruno Silva, Fernandes (Leandrinho) e Camilo; Neilton e Canales (Vinícius Tanque); Técnico: Ricardo Gomes