Jair Ventura minimiza bom começo e dá créditos a Ricardo Gomes

Botafogo conseguiu duas vitórias sobre o comando do novo técnico

Por O Dia

Rio - O início de trabalho de Jair Ventura à frente do Botafogo é irretocável no quesito aproveitamento. Após as vitórias sobre São Paulo e Sport, o técnico encara com os pés no chão o terceiro desafio, contra o Atlético-PR, segunda-feira, na Arena da Baixada. Eleito da diretoria para substituir Ricardo Gomes, agora no comando do São Paulo, o ex-auxiliar permanente ainda acha cedo para considerar que a equipe e minimizou sua participação efetiva para afastar o Alvinegro do Z-4 do Brasileiro nas últimas rodadas.

Jair Ventura teve começo positivo no BotafogoVitor Silva / SS Press

“O trabalho é do Ricardo (Gomes), dos jogadores, não entro nessa de mudança. Só estou há dois jogos no comando do Botafogo. Como ganhei, também poderia ter perdido. Ainda é muito cedo para falar em mudança do Jair. O trabalho é do Ricardo, jogadores... Estou aqui para ajudar”, disse o treinador.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Botafogo

Sem medo da pressão, Jair Ventura tem consciência do tamanho de sua responsabilidade. Com a semana livre para trabalhar, ele comemorou a rara brecha no calendário. Fez testes na equipe, aguardou a liberação de Airton do departamento médico, a volta de Canales no Chile... Com a confiança da diretoria e do grupo, Jair sabe que apenas os resultados positivos manterão os dias de calmaria em General Severiano.

“A gente trabalha jogo a jogo. Vencer a próxima partida é de extrema importância para se distanciar o mais rápido possível da zona de rebaixamento. Fizemos dois bons jogos, vencemos, e estamos só com três pontos acima do Z-4. Então não pode ter zona de conforto. Essa descontração depois do treino, beleza. Todos têm total liberdade de fazer, mas dentro de campo é muito trabalho e vai ser assim até o fim”, cobrou o novo comandante alvinegro.