Botafogo pressiona, cria chances mas acaba derrotado pelo Santos em casa

Em vacilo de Neilton ainda no início do jogo, paulistas abrem o placar e se garantem na boa atuação do goleiro Vanderlei, que fechou o gol

Por O Dia

Rio - Com boa presença da torcida e empolgado pela boa sequência no Brasileirão, o Botafogo jogou como deve em casa: pressionando e criando chances. Porém, não contava com a boa atuação de Vanderlei. Em noite inspirada, o goleiro fechou o gol e garantiu a vitória do Santos por 1 a 0 nesta quarta-feira, na Arena Botafogo. Zeca, ainda no primeiro tempo, em vacilo de Neilton, abriu marcou para os paulistas.

O Botafogo foi o dono do jogo e dominou as melhores chances da partida. Com volume de jogo e boa presença no ataque, o time teve que ir para cima do Santos já que sofreu o gol da derrota aos 3 minutos do primeiro tempo em vacilo de Neilton, que perdeu a bola no meio-campo e permitiu que Zeca entrasse livre pela intermediária e acertasse um chutaço sem chances para Sidão.

Renato lutou%2C mas não conseguiu ajudar o Botafogo contra o SantosAlexandre Brum / Agência O Dia

A pressão do Botafogo foi tanta que até a trave precisou dar as caras para ajudar o Santos a garantir a vitória que o recoloca no G-4. Apesar da boa atuação, o Alvinegro breca a boa sequência e perde uma boa chance de se aproximar da briga por uma vaga na Libertadores. De quebra, o Gloriso ainda sofreu a primeira derrota na Arena desde 2005.

Por ora, o Botafogo cai para a 10ª posição com a derrota e segue com 35 pontos. Dependendo da rodada, o Alvinegro ainda pode perder mais uma colocação para a Chapecoense. No domingo, o Glorioso viaja e enfrenta o Vitória, às 18h30, em Salvador.

Já o Santos volta para o G-4 na 3ª colocação com 42 pontos. Também no domingo, a equipe paulista recebe o Santa Cruz, às 18h30, no Pacaembu.

O JOGO

Embalado pela torcida, o Botafogo foi para cima desde o início. Porém, não contava com o gol do lateral-esquerdo Zeca logo aos 4 minutos do primeiro tempo - ele desarmou Neilton em uma saída de bola, avançou e da meia-lua bateu forte, de direita. O tento rápido deu a impressão de que o Santos dominaria o jogo. Não foi, entretanto, o que ocorreu.

O Botafogo recuperou-se rapidamente do baque e com uma proposta ofensiva, além de também empurrado por sua torcida, passou a pressionar bastante. A consequência é que criou várias oportunidades de gol. Sorte do Santos que faltava eficiência aos botafoguenses no momento de concluir.

Dudu Cearense e Neilton perderam boas oportunidades e, a rigor, a melhor chance acabou sendo uma bola no travessão em um lance em que o zagueiro Gustavo Henrique tocou de cabeça para trás e quase complicou o goleiro Vanderlei.

O Santos tentava contra-atacar e até tinha espaço. Mas errava muitos passes e, com isso, perdia a possibilidade de impor uma vantagem maior. O centroavante Ricardo Oliveira praticamente não tocou na bola na etapa, pois ela não chegava.

Na etapa final, o jogo ficou um melhor para o Santos. O Botafogo, ansioso e apressado para tentar empatar, passou também a errar muitos passes. O problema é que o time paulista não sabia aproveitar os vacilos do adversário.

Com o passar do tempo, a partida ficou franca, com ambas as equipes criando boas chances, mas pecando na pontaria. O Santos teve uma em um contra-ataque com Ricardo Oliveira, mas o artilheiro bateu equivocadamente por cima do gol. O Botafogo chegou com perigo em um chute de Neilton de fora da área, mas a bola acabou passando perto da trave. Em outra ocasião, Vanderlei fez ótima defesa em chute de Camilo.

A partir daí, o Santos claramente preocupou-se mais em segurar o resultado do que em marcar o segundo gol. A consequência é que a pressão do Botafogo foi grande. Vanderlei fez grande defesa aos 48 minutos e, no último lance do jogo, o goleiro Sidão tentou o empate com uma bicicleta. Mas a bola foi nas mãos de Vanderlei e o Santos teve a vitória garantida.

FICHA TÉCNICA

BOTAFOGO 0x1 SANTOS

Estádio: Arena Botafogo
Público e Renda: 11.422 pagantes / 11.883 presente / R$ 185.240,00
Árbitro: Paulo Vollkopf (MS)
Gol: Zeca (Santos, aos 4' do 1ºT)
Cartões Amarelos: Bruno Silva (Botafogo) e Jean Mota (Santos)
Cartões Vermelhos: -

BOTAFOGO: Sidão; Emerson Santos (Rodrigo Pimpão), Renan Fonseca, Emerson Silva e Diogo Barbosa; Victor Luís, Bruno Silva, Dudu Cearense (Leandrinho) e Camilo; Neilton e Canales (Vinícius Tanque); Técnico: Jair Ventura

SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz (Caju), David Braz, Gustavo Henrique e Zeca; Thiago Maia, Renato, Vitor Bueno (Yuri), Jean Mota e Lucas Lima; Ricardo Oliveira; Técnico: Dorival Júnior