Botafogo não realiza 'missão impossível' e é eliminado na Copa do Brasil

Precisando vencer por quatro gols de diferença, Alvinegro acaba derrotado de novo pelo Cruzeiro em Minas e se concentra apenas no Brasileirão

Por O Dia

Belo Horizonte - A missão do Botafogo para seguir na Copa do Brasil era tão complicada, que nem Jair Ventura acreditava na classificação e colocou apenas três titulares em campo contra o Cruzeiro. E o que era esperado aconteceu. A Raposa voltou a vencer o Alvinegro, desta vez por 1 a 0, no Mineirão, e garantiu sua vaga nas quartas de final da Copa do Brasil. 

Bruno Rodrigo, ainda no primeiro tempo de cabeça, fez o gol da vitória do Cruzeiro que segue vivo na briga por mais um título da Copa do Brasil. Agora, o Botafogo se concentra apenas na disputa do Brasileirão, onde ainda sonha em alcançar o G-4.

No sábado, o Botafogo segue em Belo Horizonte e às 21h terá pela frente o América-MG, lanterna do Brasileirão, na Arena Indepêndencia. Já o Cruzeiro, no domingo, viaja para encarara o Flamengo, às 16h, no Kléber Andrade, no Espírito Santo. 

Botafogo não conseguiu se impor e foi novamente derrotado pelo CruzeiroO Tempo

O JOGO

Após perder por 5 a 2 na partida de ida na Arena Botafogo, o Alvinegro sabia que a missão de conseguir avançar na Copa do Brasil seria quase impossível. E ficou claro que o Glorioso não tinha muita confiança em reverter a desvantagem já que Jair Ventura colocou apenas três titulares em campo no Mineirão. Mesmo praticamente classificado, o Cruzeiro fez questão de mostrar que não daria chance para o azar e começou a partida tentando criar chances de abrir o placar. Em má fase, Renan Fonseca quase entregou de graça o gol para Ábila, mas conseguiu passar ileso apesar das falhas.

Mesmo com a missão complicada e um time misto, o Botafogo conseguia chegar com algum perigo. Aos 16, Rodrigo Lindoso teve a primeira chance na partida. Após corte mal feito pela zaga do Cruzeiro, o volante alvinegro acertou belo chute para boa defesa de Rafael. Após o susto, o Cruzeiro passou a tentar cozinhar o jogo e manter a posse bola para não ser mais atacado. E quase que os mineiros abrem o placar com o artilheiro Ábila. Após chutão de Bruno Silva para trás, Helton Leite se atrapalha ao tentar dominar a bola, mas consegue isolar o perigo antes do atacante empurrar para o gol.

E aos 36, o que já era muito difícil, se complicou ainda mais. Após cobrança de escanteio, Bruno Silva vacilou na marcação de Bruno Rodrigo e o zagueiro do Cruzeiro subiu sozinho para cabecear e encobrir o goleiro Helton Leite, abrindo o placar no Mineirão e obrigando o Botafogo a fazer cinco gols para se classifcar em Minas. Logo na sequência, o Alvinegro ainda tentou responder em finalização longa de Leandrinho, mas a vantagem seguia ao lado da equipe mineira no primeiro tempo.

Na volta para o segundo tempo, Luís Henrique logo aos 4 minutos teve a chance de deixar sua marca no jogo. Após boa jogada de Diego, o lateral serviu o lateral o atacante, que de frente pro gol, bateu para muito longe. O lance do camisa 9 e a apatia do ataque foram a gota d'água para Jair Ventura mexer no time e colocar Rodrigo Pimpão e Gervásio. Com a nova dupla, o Botafogo passou a tentar pressionar, mas esbarrava na falta de entrosamento para acertar o último passe.

Com a classificação garantida, o Cruzeiro apenas se preocupava em manter a posse de bola e não permitir que o Botafogo marcasse gols. De quebra, os mineiros seguiram criando chances diante de um Alvinegro conformado com a eliminação. Aos 28, Edimar ainda acertou a trave em bela cobrança de falta da entrada da área, deixando a meta de Helton Leite tremendo por alguns segundos. Sem forças, o Glorioso apenas assistia o tempo passar e já pensava no próximo adversário no Brasileirão, que será o América-MG, no sábado.

FICHA TÉCNICA

CRUZEIRO 1x0 BOTAFOGO

Estádio: Mineirão
Árbitro: Marcelo Aparecido de Souza (SP)
Gols: Bruno Rodrigo (Cruzeiro, aos 36' do 1ºT)
Cartões Amarelos: Leandrinho, Emerson Silva, Gervásio Núñez (Botafogo)
Cartões Vermelhos:

CRUZEIRO: Rafael; Lucas, Manoel, Bruno Rodrigo e Edimar; Henrique, Ariel Cabral, Arrascaeta, Élber (Alisson) e Rafinha; Ábila (Willian); Técnico: Mano Menezes

BOTAFOGO: Helton Leite; Diego, Renan Fonseca, Emerson Silva e Victor Luis; Bruno Silva, Rodrigo Lindoso (Vinícius Tanque), Dierson e Leandrinho; Salgueiro (Rodrigo Pimpão) e Luis Henrique (Gervásio Núñez); Técnico: Jair Ventura