Botafogo volta a marcar depois dos 40, bate Santa e faz a quina no Brasileirão

Rodrigo Pimpão faz o gol que garante a quinta vitória seguida do Alvinegro na competição e aproxima o Glorioso da disputa pela terceira colocação

Por edsel.britto

Rio - O ditado de que o jogo só termina quando o juiz apita têm sido encarado ao pé da letra pelo Botafogo. Pela quarta partida consecutiva no Brasileirão, o Glorioso aproveita até os últimos minutos para tentar garantir a vitória e com um gol de Rodrigo Pimpão aos 41 do segundo tempo, bateu o Santa Cruz nesta quarta-feira, alcançando o quinto triunfo consecutivo na competição. 

Com 53 pontos e consolidado na 5ª colocação na tabela, o Botafogo não só sonha com uma vaga na Libertadores como vê o Atlético-MG, terceiro lugar na tabela com 56 pontos, como um time possível a ser alcançando e conseguir a vaga direta na fase de grupos do torneio continental. 

Rodrigo Pimpão sacramentou a quinta vitória seguida do Botafogo no BrasileirãoChico Peixoto/Estadão Conteúdo

Após a quinta vitória consecutiva, o Botafogo têm dez dias para se preparar e voltar a campo do no sábado, dia 29, quando recebe o Coritiba, às 18h30, na Arena da Ilha. Já o Santa Cruz caminha a passos largos para o rebaixamento e segue na 19ª posição com 23 pontos. 

O JOGO

Embalado pelas quatro vitórias seguidas e a posição consolidada dentro do G-6, o Botafogo tinha pela frente um Santa Cruz desacreditado na manutenção na Série A até mesmo pela sua torcida que teve pouca presença no Arruda. E nada melhor do que um adversário fragilizado para engatar a quina no Brasileirão e tentar colocar nos primeiros colocados. Ledo engano.

A primeira chance da partida foi do Santa Cruz. Keno foi lançado em velocidade pela direita e cruzou rasteiro buscando Bruno Moraes. O atacante até se jogou em carrinho para tentar alcançar a bola, mas faltou perna para balançar as redes. Com o campo ruim e dificuldades na troca de passes, o Botafogo dominava a posse de bola mas se ressentia da presença de Camilo na criação das jogadas. Muito marcado, o camisa 10 pouco conseguia receber a bola.

Em um fraco e pobre primeiro tempo de oportunidades criadas, o Botafogo ficou limitado a duas finalizações perigosas. Uma com Neilton, que Tiago Cardoso precisou trabalhar para segurar a bola. E a outra com Rodrigo Pimpão, que buscou o chute mais colocado e não exigiu muito do arqueiro pernambucano. Buscando o contra-ataque, o Santa Cruz mostrou porque está na vice-lanterna e com a ida para Série B praticamente sacramentada, falhando em criar qualquer dificuldade para o gol de Sidão.

Diferentemente do primeiro tempo, a segunda etapa começou cheia de emoções. Logo aos 2, Camilo em duas cobranças de escanteio achou Joel Carli e Dudu Cearense para cabecear. Na primeira, João Paulo tirou em cima da linha e na segunda, Tiago Cardoso evitou o gol do Botafogo. A partida ficou aberta e o Santa Cruz tentava atacar. Aos 8, Emerson teve grande chance de fazer para o Alvinegro, mas a cabeçada passou rente a trave.

Os pernambucanos responderam duas vezes com perigo. Primeiro em chute de longe de Uillian Correia e depois com Bruno Moraes, que chutou na lateral da parte de fora da rede de Sidão. O goleiro do Botafogo apareceria novamente em boa falta cobrada por João Paulo e defendida pelo camisa 1. A resposta do Alvinegro veio com Pimpão, que após receber de Camilo, tentou encobrir Tiago Cardoso, mas errou completamente. Na sequência foi a vez de Neilton balançar na frente de Léo Moura e chutar colocado para deslocar o goleiro do Santa, porém, a bola passou raspando a trave.

Ligado nos contra-ataques, o Botafogo ia perdendo gols em sequência. Aos 31, Sassá teve a sua primeira chance na partida de se isolar na artilharia do Brasileirão. O atacante foi lançado por Neilton, invadiu cara a cara com Tiago Cardoso e tentou encobrir o arqueiro do Santa Cruz, que conseguiu se recuperar na jogada e tocar para escanteio.

O relógio já marcava 41 e o zero seguia no placar no Arruda. Nada que preocupasse o Botafogo. Nas últimas três vitórias no Brasileiro, o Alvinegro marcou nos minutos finais das partidas. E o roteiro se repetiu em Recife. Alemão fez boa jogada pela direita e levantou na área. Léo Moura e Tiago Cardoso ficaram indecisos e Rodrigo Pimpão apareceu para cabecear a bola para o gol. 1 a 0 para o Glorioso em Pernambuco.

Com o gol sofrido e o rebaixamento para a Série B cada vez mais consolidado matematicamente, o Santa Cruz se lançou de qualquer jeito ao ataque nos acréscimos. Aos 46, João Paulo quase consegue empatar. Em cobrança de falta, o camisa 10 bateu no canto de Sidão, que voou na bola e viu ela bater caprichosamente na trave. Mas o placar já estava fechado no Arruda e o Botafogo alcançou a quinta vitória seguida no Brasileirão, sonhando agora não só com a Libertadores, mas também com a terceira colocação.

FICHA TÉCNICA

SANTA CRUZ 0x1 BOTAFOGO

Estádio: Arruda
Público: 3.480 presentes
Árbitro: Braulio da Silva Machado
Gol: Rodrigo Pimpão (Botafogo, aos 41' do 2ºT)
Cartões Amarelos: Joel Carli, Emerson Santos (Botafogo)
Cartões Vermelhos:

SANTA CRUZ: Tiago Cardoso; Léo Moura, Luan Peres, Danny Morais e Roberto; Uillian Correia (Mazinho), Derley (Jadson) e João Paulo; Marion (Arthur), Keno e Bruno Moraes; Técnico: Doriva

BOTAFOGO: Sidão; Alemão, Joel Carli, Emerson Santos e Victor Luis (Gervásio Núñez); Dudu Cearense (Sassá), Rodrigo Lindoso, Bruno Silva e Camilo; Neilton (Leandrinho) e Rodrigo Pimpão; Técnico: Jair Ventura

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia