Por edsel.britto
Rio - Se o sistema defensivo é o ponto alto do Botafogo no segundo turno do Brasileiro — com cinco gols sofridos em 15 rodadas —, o acerto do ataque é o novo desafio do técnico Jair Ventura. Sem balançar a rede adversária há duas partidas, o time soma 16 gols no returno, três a menos do que havia marcado até a 15ª rodada.
Com a suspensão de Sassá, artilheiro da equipe na competição, com 11 gols, o Alvinegro terá pouco mais de uma semana para corrigir a pontaria até o confronto com a Chapecoense, dia 16, na Arena Botafogo. Jair Ventura minimizou o jejum ao lembrar o número de chances criadas e de finalizações nos empates sem gols contra Coritiba e Flamengo.
Neilton agradou à diretoria alvinegra, que negocia sua permanência com o CruzeiroVitor Silva / SS Press

Faltou capricho, como na melhor chance do clássico desperdiçada por Rodrigo Pimpão, que usou sua rede social para se defender: "Em todos os jogos, quando entro em campo, sempre busco fazer o melhor para a equipe. Toda hora temos que tomar decisões em milésimos de segundos. O resultado não foi o que queríamos, mas não faltaram luta, entrega, vontade e dedicação. Estamos no caminho certo", postou.

Publicidade
MARINHO NO RADAR
Após o acerto com Roger, ex-Ponte Preta, a diretoria continua atenta ao mercado. Com 22 gols em 2016, o experiente atacante, de 31 anos, chega para suprir uma posição carente no atual elenco. Destaque do Vitória, Marinho, que interessa ao Santos, é mais um dos nomes especulados para reforçar o ataque alvinegro em 2017.
Publicidade
O atacante, de 26 anos, está emprestado ao clube baiano até dezembro e tem os direitos ligados ao Cruzeiro, dono de 50%. O Botafogo já abriu negociação com o clube mineiro por outro atacante: Neilton. Com contrato até dezembro, o camisa 7 tem multa rescisória de R$ 21 milhões, e o Cruzeiro descarta um novo empréstimo.