Por gabriel.santos

Rio - A má fase do Botafogo está acabando com a paciência da torcida alvinegra. O clube já não vence há cinco rodadas no Brasileirão e vai sofrendo para garantir a vaga na próxima edição da Libertadores, que já parecia certa.

Victor Luis garantiu que torcedor que o insultou já pediu desculpasVitor Silva / SS Press / Botafogo

O empate contra a Ponte Preta, no último sábado, gerou muitas vaias da torcida do Bota dentro da Arena Botafogo. Alguns torcedores se excederam e uma confusão ainda maior foi formada com o lateral Victor Luís e o atacante Sassá, que discutiram com alvinegros e ameaçaram partir para cima de quem os insultava.

Em coletiva de imprensa após o treinamento realizado nesta segunda, Victor aproveitou para explicar a situação e deixar claro que não tem nenhum tipo de problema com a torcida do Botafogo.

"Nunca tive problemas com torcida. Sempre respeitei a torcida e meu modo não é ter muito contato, mas sim correndo em campo. Eu estava deixando o campo com a minha família e recebi insultos. Não subi a arquibancada para ir para cima do torcedor. Queria deixar bem claro que o problema foi essa pessoa, que eu tenho certeza que não representa a torcida do Botafogo. Adoro a torcida do Botafogo, que sempre me apoiou", afirmou o lateral.

A motivação para a confusão veio das críticas que um torcedor teria feito ao jogador, que foi defendido por seu pai, também presente nas arquibancadas do estádio. No entanto, Victor Luís garante que as críticas são bem recebidas.

"Eu agradeço por receber críticas, porque cresço com elas. Eu entendo de maneira positiva, porque são com elas que eu tento melhorar. Quem já jogou futebol sabe como é difícil para um canhoto jogar na direita, mas creio que fui bem e eficiente na marcação", declarou o jogador, que atuou fora de posição.

Em relação à situação do Bota no campeonato, o lateral não conseguiu apresentar uma explicação para a queda de rendimento nas últimas rodadas, mas prometeu que não faltará empenho de sua parte na briga pelo G-6.

"Não sei o que tá faltando. O trabalho é sério da mesma maneira. O que podemos prometer é entrega. Os mais interessados em terminar o ano bem somos nós mesmos. Independente de atuar na minha posição ou não, vou me doar ao máximo. Nunca vou deixar de me entregar dentro de campo", garantiu.

O Botafogo precisa vencer o Grêmio, no próximo domingo, para não depender de nenhum outro resultado e garantir a classificação para a competição continental. Caso tropece, terá que torcer por tropeços de Atlético-PR ou Corinthians para não deixar o G-6 na última rodada.

Você pode gostar