Botafogo tem que vencer os três jogos que faltam parar seguir vivo no Carioca

Com campanha irregular, futuro do Alvinegro na competição depende da Taça Rio

Por O Dia

Rio - Se é verdade que o Botafogo está deixando momentaneamente a Libertadores de lado e concentrando as atenções em buscar uma vaga nas finais do Carioca, é bom o time ficar ligado. Após a derrota por 3 a 2 para o Fluminense, de virada, quinta-feira, no Nilton Santos, aumentou o risco de, assim como no primeiro turno, a equipe não avançar às semifinais da Taça Rio. Na classificação geral do campeonato, o Alvinegro ocupa atualmente o quinto lugar.

Por isso, o jogo de domingo contra o Bangu, às 16h, em Moça Bonita, é fundamental. Será mais uma ‘decisão’ em um começo de ano repleto de partidas importantes.

Botafogo não pode mais errar na Taça RioVitor Silva / SS Press / Botafogo

“O ano do Botafogo é cheio de decisões. Começou com a pré-Libertadores, agora são decisões para nos classificarmos. Nós encaramos bem isso, temos um grupo maduro e sereno, de pessoas trabalhadoras. Vamos encarar estes últimos três jogos. Colocar o time na semifinal é o mínimo que podemos fazer”, ressaltou o atacante Roger.

O adversário direto do Botafogo pela vaga na semifinal da Taça Rio, e também na classificação geral do Carioca, é o Nova Iguaçu. São três pontos de vantagem para o time da Baixada Fluminense no returno e dois no geral.

Roger reconhece que a equipe tem apresentado um rendimento abaixo do normal no torneio em comparação ao da Copa Libertadores.

“Não há como negar que estamos jogando um futebol na Libertadores e outro no Carioca. É ruim vir aqui assumir isso, mas não sei explicar o porquê. A coisa na Libertadores é diferente. No Carioca, a gente tenta se concentrar, mas não sai como a gente quer. Espero que essas coincidências parem e que possamos não só fazer uma grande Libertadores, mas também um grande Carioca. E por que não conquistá-lo?”, comentou o camisa 9, autor dos dois gols no clássico.