Sassá, Pimpão e Roger travam disputa sadia pela titularidade no Botafogo

Disputa por duas vagas no ataque alvinegro está acirrada e aberta

Por O Dia

Rio - A disputa pela titularidade no ataque alvinegro está acirrada e aberta. Com sete gols, Sassá é o artilheiro do Botafogo no ano. O status de reserva parece provisório a cada boa atuação. Como Rodrigo Pimpão, com cinco gols, e Roger, com seis, têm participação ativa no bom momento da equipe, o técnico Jair Ventura terá uma boa dor de cabeça pela frente para os próximos compromissos pela Libertadores, Brasileiro e Copa do Brasil.

Depois de ter sido afastado, Sassá recuperou prestígio com a camisa do BotafogoSatiro Sodré/SSPress/Botafogo

Taticamente, Pimpão é o atacante que mais agrada ao comandante alvinegro. Além do fôlego invejável e da disciplina em campo, o camisa 17 tem a seu favor atuações e três gols decisivos desde a pré-Libertadores. O papel de principal referência ofensiva cabe a Roger e Sassá. Veloz, Pimpão ‘driblou’ a pergunta sobre o parceiro ideal e deixou a decisão para Jair.

"Não tenho escolha, o jogador que estiver em melhor momento eu vou me adaptar a ele. Até eu já joguei nessa posição. São grandes jogadores. Roger experiente e Sassá vive fase muito boa. (...) Quando entra em campo, parece que as coisas acontecem para ele. Sai o pênalti, e ele é nosso especialista, bate e converte. É decisão do Jair colocá-lo de titular ou não", justificou Pimpão.

UM NOVO COMPORTAMENTO

Credenciado pelos 22 gols marcados em 2016, Roger tem a confiança de Jair Ventura. Depois de um período na 'geladeira', Sassá mudou o comportamento, ganhou novas oportunidades e voltou a mostrar poder de decisão, inclusive na Libertadores.

"É trabalho, você colhe os frutos do dia a dia. Se está mostrando, uma hora a oportunidade vem. Foi o que aconteceu comigo. A hora de Sassá pode chegar a qualquer momento, e ele tem que estar preparado", afirmou Pimpão.