Após duas cirurgias, Jefferson mantém otimismo sobre futuro no Botafogo

Ídolo Alvinegro fala sobre seu retorno ao time, cada vez mais próximo

Por O Dia

Rio - Os dias de Jefferson como torcedor estão chegando ao fim. Após um ano de recuperação, o goleiro está perto da volta. A rara lesão no tríceps do braço esquerdo faz parte do passado. Em evolução, o ídolo vive a expectativa de recomeçar, aos 34 anos. O ótimo momento do substituto Gatito Fernández é apenas um dos obstáculos que ele encontrará na nova fase de uma história de 429 jogos pelo Botafogo.

Se depender de Jefferson,essa estatística aumentará, e muito. Com contrato até dezembro, ele conversou com exclusividade com o Ataque e reforçou o desejo de prorrogar o vínculo. Em princípio, até o fim de 2018: “Minha intenção é renovar. Estava esperando a minha recuperação clínica para sentar com a diretoria. Não quero esperar os últimos três, quatro meses para conversar. Quero resolver logo isso.” No recomeço de Jefferson, o banco de reservas é uma realidade plausível.

Em fase final do tratamento%2C Jefferson está pronto para voltar aos gramadosCleber Mendes/Agência O Dia

Com a confiança do técnico Jair Ventura e do torcedor, Gatito Fernández atravessa o seu melhor momento e coleciona defesas que vão além da épica atuação com três intervenções na disputa de pênaltis com o Olimpia, no Paraguai, duelo que garantiu a vaga na fase de grupos da Libertadores. “Vou trabalhar em busca do meu espaço, sempre respeitando o momento dos concorrentes. Gatito tem feito um grande trabalho e vive ótima fase”, avaliou Jefferson.

Primeiro teste

Após duas cirurgias, a cicatriz no braço esquerdo não ‘aterroriza’ mais o goleiro. O medo de pular e cair para fazer algumas das defesas que o consagraram não limita mais o ídolo alvinegro. “Estou zerado, sem dor. Falta pouco para voltar. Tenho feito trabalhos específicos e treinado com o grupo, disputado coletivos... Sinto a falta de ritmo, tempo de bola e de noção de espaço, mas a confiança voltou. No início, tinha um pouco de receio na queda, mas já superei”, disse.

No sábado, Jefferson participou do jogo-treino com o Santa Cruz, da Terceira Divisão do Rio. No empate em 1 a 1, o goleiro praticamente não foi exigido nos 75 minutos em que atuou. Outros jogos-treinos e coletivos com o sub-20 alvinegro estão na planilha preparada para o camisa 1. Portanto, a convocação de Gatito Fernández para defender o Paraguai no amistoso com o Peru, no dia 9, não será a primeira brecha de Jefferson. Helton Leite será o goleiro contra o Santos, quarta-feira, no Pacaembu.

A reestreia de Jefferson passará pela cuidadosa avaliação da comissão técnica em novos testes. Incentivador do sistema de meritocracia, o técnico Jair Ventura garantiu que ninguém é titular absoluto no Botafogo quando questionado sobre o momento de Gatito. “Não existe titular absoluto no Botafogo. Gatito está lutando pelo espaço dele. Fez grandes defesas, teve atuações fundamentais e é importante no elenco, assim como o Saulo, o Helton, o Jefferson... Titulares absolutos no Botafogo só o presidente e a torcida”, decretou Jair Ventura.