Mais Lidas

Botafogo vai de mistão para voltar a vencer no Campeonato Brasileiro

Com titulares poupados, time mira em triunfo após quatro jogos de jejum

Por caio.belandi

Rio - O jejum de quatro rodadas sem vitória no Campeonato Brasileiro incomoda muito o Botafogo. Mesmo assim, o técnico Jair Ventura decidiu assumir o risco de poupar os titulares mais desgastados e escalar uma equipe mista contra o Cruzeiro, amanhã, no Mineirão. “Preocupa (time alternativo), mas é o preço a se pagar. É um risco calculado, por conta da grande final que temos na quinta-feira”, disse Jair, referindo-se ao duelo com o Nacional, do Uruguai, no Nilton Santos, pela Libertadores — o empate leva o Glorioso às quartas.

Jair Ventura não deu nomes, mas garantiu que irá poupar titulares de olho no jogo decisivo de quarta-feiraVitor Silva / SS Press

Ciente da pressão pela sequência negativa no Campeonato Brasileiro, Jair mostra confiança ao falar dos eleitos para encarar o Cruzeiro. “O jogador que entrar vai querer mostrar que pode ser titular. Mas não pode deixar o coletivo em segundo plano. A gente perde em entrosamento, mas ganha em motivação”, destacou.

Dinheiro em caixa

O treinador não antecipou a escalação. Gatito Fernández foi o único confirmado. O treino de hoje será fechado para a imprensa, mas a formação mais cotada deve contar com Gatito, Luis Ricardo, Marcelo, Emerson Silva e Gilson; Dudu Cearense, Bruno Silva (Fernandes), Valencia e Marcos Vinícius; Guilherme e Brenner. De acordo com o site Globoesporte.com, o Botafogo recebeu a última parcela da venda de Dória ao Olympique de Marselha, da França, no valor de R$ 3,7 milhões, e agora tenta R$ 500 mil como clube formador do também zagueiro Lyanco, vendido em março pelo São Paulo ao Torino, da Itália.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia