Marcelo celebra ascensão meteórica no primeiro ano como profissional no Botafogo

Zagueiro ainda disse que as oportunidades o fizeram amadurecer

Por O Dia

Rio - O Botafogo conta com a recuperação de Carli — em tratamento de uma lesão na coxa direita — para o decisivo duelo com o Grêmio, dia 13, no Nilton Santos, pelas quartas de final da Libertadores da América. De sobreaviso, Marcelo correspondeu à altura quando a chance de substituir o xerife argentino surgiu ainda na pré-Libertadores. Aos 21 anos, o zagueiro colhe os frutos de sua evolução e está à disposição do técnico Jair Ventura.

Marcelo treina no Nilton Santos: opção para a zaga, se Carli não se recuperarVitor Silva / SS Press / Botafogo

"A expectativa era jogar o Carioca. Acabou pintando a chance de jogar com a lesão do Carli. Fiquei até surpreso quando Jair me escalou contra o Nova Iguaçu. Depois contra o Colo-Colo (CHI), nem acreditei. Está sendo um ano muito feliz para mim. Muito difícil acontecer na carreira de alguém e isso vai me deixando mais maduro", admitiu Marcelo.

Antes mesmo de assumir o posto de capitão do Botafogo, Carli já exercia sua liderança no grupo. Depois de Emerson, Marcelo virou o pupilo do camisa 3. Às vésperas da estreia da equipe na pré-Libertadores, contra o Colo-Colo (CHI), o zagueiro recebeu dicas valiosas para o embate com o experiente atacante Esteban Paredes.

"Quando subi no ano passado, colei no Carli. Dentro de campo ele tem uma presença muito grande, as pessoas o respeitam. É um excelente zagueiro. Ele não gosta muito de sorrisos e aprendi isso com ele, por exemplo", destacou Marcelo.

PLANTÃO MÉDICO

Em recuperação de lesões musculares, Carli, Rodrigo Lindoso e João Paulo seguem tratamento de fisioterapia e ainda são dúvidas para o clássico diante do Flamengo, domingo, no Nilton Santos. Matheus Fernandes, que torceu o tornozelo esquerdo, iniciou a transição e tem chance de voltar no fim de semana. O Glorioso volta ao trabalhonesta quarta-feira, às 9h, no Nilton Santos.