Procurador-geral do STJD: 'Se não punirem Lusa e Fla será a falência do STJD'

Futuro de Flu, Fla e Lusa está nas mãos do STJD, que pode mudar degola no Brasileiro

Por O Dia

Rio - A CBF notificou nesta quarta o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) sobre irregularidades na escalação de André Santos, do Flamengo, e de Heverton, da Portuguesa, na última rodada do Campeonato Brasileiro. Suspensos pelo tribunal, os dois jogadores enfrentaram Cruzeiro e Grêmio, respectivamente. A escalação pode provocar reviravolta na classificação, mudando radicalmente a zona de rebaixamento. O julgamento será na segunda-feira.

Se punidos, Flamengo e Portuguesa, que garantiram a permanência na Série A nos gramados, correm o risco de serem rebaixados em ‘clássicos no tapetão’, uma vez que perderiam quatro pontos — três pela escalação irregular dos jogadores e um pelo empate nas respectivas partidas.

Escalação irregular de Héverton pode punir a LusaDivulgação

A situação da Lusa é bem mais complicada. A equipe usou o meia Heverton, que havia sido punido com dois jogos de suspensão na sexta-feira, dia 6. No domingo, o jogador entrou aos 32 minutos do segundo tempo no 0 a 0 com o Grêmio, no Canindé. Se punida, a Portuguesa ficaria com 44 pontos, o que salvaria o Fluminense, que fechou o Brasileiro com 46, em 17º — o primeiro entre os que caíram.

A punição no tapetão não seria suficiente para rebaixar o Flamengo, que ficaria com 45 pontos, em 16º lugar. Mas, se o Vasco vencer a batalha de para ficar com os três pontos do jogo com o Atlético-PR, em Joinville (SC), ultrapassaria o arquirrival carioca e o deixaria na zona de rebaixamento, em 17º, uma posição à frente da Portuguesa (confira as simulações nas tabelas acima).

Especializado em Direito Esportivo, o advogado Rodrigo Moraes diz que Portuguesa e Flamengo dificilmente vão escapar. Ele considera os casos parecidos, apesar de André Santos ter sido expulso em jogo da Copa do Brasil e a suspensão ser cumprida no Brasileiro. “O Regulamento Geral da Competição de 2013, em seu Artigo 68, é bem claro quando diz que a pena deve ser cumprida em qualquer competição organizada pela mesma entidade de administração. Nesse caso, como a Copa do Brasil havia terminado, a suspensão deveria ser cumprida no Brasileiro”, esclarece.

Diretor de competições da CBF, Virgílio Elísio ressalta que a decisão de punir os clubes não passa pela entidade, que apenas comunica a irregularidade para análise da Justiça Desportiva. Procurador-geral do STJD, Paulo Schmitt não vê chance de absolvição para Portuguesa e Flamengo: “Seria a falência do STJD.”

Marin descata virada de mesa

O presidente José Maria Marin disse que a CBF está acompanhando de perto a polêmica envolvendo Portuguesa e Flamengo.

“Cabe as partes envolvidas solicitar as providências à Justiça especializada. Enquanto eu estiver à frente da CBF, jamais a virada de mesa vai ocorrer. Sou um cumpridor da lei”, declarou Marin em entrevista à ‘Rádio Globo’.

Jogador do Flamengo, Elias se posicionou em nome do Bom Senso FC: “Nós vamos bater o pé contra qualquer decisão que não seja em campo.” Ele lamentou a queda à Série B de Vasco e Fluminense, mas advertiu que os clubes têm que voltar nos gramados.

Defesa de seis clubes numa única noite

Paulo Sestário Filho não representa mais a Portuguesa, clube com o qual trabalhou por nove anos. Aliás, trabalho é o que não faltava para o advogado no STJD.

Somente na sexta-feira, dia 6, data em que defendeu o meia Heverton, da Portuguesa, ele trabalhou com Criciúma, Atlético-PR, Icasa, América-MG e Santa Cruz, clubes das Séries A, B e C do Brasileiro. Vale lembrar que nada immpede que um advogado atue em vários julgamentos numa mesma sessão do STJD.

Últimas de _legado_Brasileirao 2013