Rodrigo tenta explicar confusão com Milton Mendes: 'Não é meu amigo'

De acordo com a assessoria de imprensa do treinador, ele prestou queixa por agressão e pretende dar continuidade ao caso

Por O Dia

Campinas - O zagueiro Rodrigo usou as redes sociais para explicar o desentendimento com o técnico Milton Mendes no gramado do Moisés Lucarelli, em Campinas, após o empate por 0 a 0 entre Ponte Preta e Vasco, no último domingo, pela 19ª rodada do Campeonato Brasileiro. Ele disse que os dois não são amigos e que já deixou bem claro que não gosta do treinador. De acordo com a assessoria de imprensa do comandante da equipe vascaína, Milton Mendes prestou queixa por agressão e dará continuidade ao caso.

"Eu estava conversando com os meninos, dando os parabéns pra eles porque estavam jogando e me pego de surpresa com um cara (Milton Mendes) que eu saí do Vasco por causa dele, que pediu a minha saída, que já deixei isso bem claro em todas as entrevistas que dei, quando saí do Vasco, que não gosto dele, não é meu amigo, e a hora que eu vi ele me abraçou ali a primeira coisa que eu fiz foi dar um empurrão nele, pra que ele tirasse a mão de mim", disse Rodrigo.

"E na hora que eu dei o primeiro empurrão nele, ele começou a me xingar, começou a me agredir verbalmente, eu continuei empurrando 'sai daqui, sai daqui', por isso que eu o empurrei", completou o zagueiro. 

O árbitro Sandro Meira Ricci também citou a confusão na súmula da partida. Ele confessou que não viu o lance e precisou das imagens da confusão para relatar o ocorrido. De acordo com o juiz, foi possível perceber que Milton "coloca a sua mão no ombro de Rodrigo e o zagueiro empurra o técnico por três vezes. Foi possível verificar pela imagem que ambos os mencionados disseram algo um ao outro, mas não foi possível identificar as palavras ditas pelas imagens da TV. Não houve revide físico do técnico do Vasco".

O Instituto Médico Legal de Campinas não confirma a informação da assessoria de imprensa do treinador, que afirma que já teria o resultado do exame de corpo de delito feito na noite de domingo, onde teria sido constatada uma lesão no pé. De acordo com o instituto, responsável por realizar o laudo, o nome de Milton Mendes não consta no seu sistema interno, o que deixa dúvidas sobre o caso.

Informações do Estadão Conteúdo