Por pedro.logato
Publicado 19/03/2015 22:46 | Atualizado 20/03/2015 19:40

Rio - Como se fosse um milagre, todos os jogos dos clubes pequenos nas duas últimas rodadas do Carioca deram lucro, segundo o balanço financeiro divulgado no site da Federação de Futebol do Rio (Ferj). Entretanto, o que poderia ser considerado uma evolução de público na competição não passa de uma simples explicação: três despesas deixaram de aparecer no borderô, o que mascarou os prejuízos dos clubes.

Presentes em todas as partidas do Carioca até a 8ª rodadas, os pagamentos à cooperativa de árbitros (Coopaferj) e ao delegado/ouvidoria, além de despesas operacionais, foram retirados sem explicação dos borderôs dos pequenos na 9ª e 10ª rodadas. Mas aparecem nos balanços dos quatro grandes.

Ferj ignora despesas em balanços de times pequenosDivulgação

LEIA MAIS: Notícias, resultados e bastidores do Campeonato Carioca

Esses três itens custam entre R$ 7.282,95 e R$ 8.243,45 por jogo e, apesar de não aparecerem, o balanço mostra a cobrança de INSS sobre o pagamento deles. Sem os três, uma renda de apenas R$ 4.980 no jogo entre Bonsucesso e Volta Redonda dá um saldo positivo de R$ 2.433,11 ao clube suburbano. Em contrapartida, Barra Mansa x Madureira, pela 8ª rodada, levou um prejuízo de R$ 5.578, mesmo com o dobro da renda (R$ 9.995), ao Barra Mansa.

VEJA MAIS: Confira a tabela e classificação do Campeonato Carioca

Ao serem incluídos os três itens, o Bonsucesso passa a ter um prejuízo de R$ 4.847,94, assim como todos os pequenos que jogaram em casa nas duas rodadas, totalizando um saldo negativo de mais de R$ 29 mil nos jogos.

Despesas 'sumiram' em jogos dos pequenos, como Bonsucesso x Volta Redonda, pela 10ª rodada (à esquerda). Até a oitava rodada, a lista era completa, como em Barra Mansa x Madureira (à direita)Reprodução

Mandantes nas duas últimas rodadas, Bonsucesso e Macaé disseram desconhecer o motivo de os três itens sumirem do balanço financeiro, mas que foram incluídos nos gastos. Os clubes, assim como o Madureira, garantiram que a federação não pagou essas despesas. Por intermédio da assessoria de imprensa, a Ferj avisou que não iria se pronunciar sobre o assunto.

Esse não é o primeiro artifício usado pela federação para mascarar os prejuízos no Carioca. Após uma primeira rodada cheia de balanços no vermelho, a entidade passou a incluir as cotas pagas pela TV no borderô, o que deixa os clubes no saldo positivo. Apesar do faz de conta, a realidade é bem diferente.

“Os jogos contra pequenos são sempre negativos, não temos bons resultados, o custo é muito alto e não conseguimos arrecadar. Só contra os grandes ganhamos”, lamentou o presidente do Bonsucesso, Zeca Simões.

Você pode gostar