Ferj responde críticas de Peter com citação bíblica e convite para debate

Fluminense e Federação do Rio seguem distante de acerto

Por O Dia

Rio - A Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) divulgou no começo dessa noite uma nota respondendo ao presidente do Fluminense, Peter Siemsen, que fez recentemente críticas a entidade e as gestões de Botafogo e Vasco. Na publicação, a instituição máxima do futebol fluminense criticou o mandatário tricolor, fez citações a Bíblia e convidou Peter para um debate sobre o futebol do estado.

LEIA MAIS: Notícias, resultados e bastidores do Campeonato Carioca

Confira a nota oficial:

"Seis coisas o Senhor aborrece, e a sétima a sua alma abomina: olhos altivos, língua mentirosa, mãos que derramam sangue inocente, coração que trama projetos iníquos, pés que se apressam a correr para o mal, testemunha falsa que profere mentiras e o que semeia contendas entre irmãos" (Pv 6.16-19).

O Presidente da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro, em seu nome, em nome da Federação e em nome de todos os filiados que tem sido atingidos pelas aleivosias do Presidente do Fluminense, vem a público manifestar seu repudio à suas declarações eivadas de catatimia, demonstrativas de elevado apreço à mitomania, revestidas de relevante turpitude, indutoras ao uso de anti-eméticos, carregadas de sementes de discórdia, ofensivas a todos os coirmãos e fomentadoras da desagregação.

A falta de conteúdo pode justificar a falta de coragem e a permanente ausência, mas não podemos acreditar que sejam causadoras de manifestas crises de alucinação moral.

Por fim não mais convidaremos o Presidente do Fluminense para um debate sobre o futebol do Estado do Rio de Janeiro, mas o desafiamos para que abandone as sombras e os porões, deixe de lado os espetáculos de pirotecnia, saia do escudo da mídia e compareça perante os demais filiados para que apresente e defenda seu ponto de vista, projetos, prove e justifique suas críticas, já que NUNCA teve a coragem de fazê-lo, durante todo o tempo de seu mandato."