Por fabio.klotz

Rio - Faltou futebol... Até a torcida deixou para o segundo jogo. Um público modesto, de 24 mil pessoas, assistiu ao 0 a 0 entre Vasco e Flamengo, neste domingo, no Maracanã, pela semifinal do Campeonato Carioca. Em "compensação", o clássico teve uma profusão de faltas, cartões amarelos e polêmicas. Melhor para o Rubro-Negro, que mantém a vantagem do empate na segunda partida da semifinal, no próximo domingo, às 16h, no Maracanã. O Cruzmaltino fica na bronca com lance de Jonas - o árbitro aliviou e não expulsou o volante, logo no início do duelo -  e agora terá de vencer para chegar à final do Campeonato Carioca.

Jonas atingiu Gilberto com o pé em uma disputa de bola e levou apenas amareloMárcio Mercante

Em meio a faltas (39 ao todo, sendo 23 cometidas pelo Flamengo), cartões (foram dez amarelos) passes errados e vontade de sobra, teve espaço para emoção. Pouca. As chances de gols pararam em Martín Silva e em Paulo Victor, os melhores em campo. 

FOTOGALERIA: As imagens do empate entre Vasco e Flamengo no Maracanã

De volta ao banco de reserva - Luxemburgo cumpriu dois jogos de suspensão por ter criticado a Ferj, o técnico do Flamengo contou com o retorno de Canteros, recuperado de lesão. Doriva também teve um reforço (o zagueiro Rodrigo) e promoveu Marcinho como titular.

Em jogo fraco tecnicamente, o Flamengo se valeu do regulamento e também explorou a velocidade. Assim, criou algumas chances, mas parou em Martín Silva. O Vasco também viu em Paulo Victor o principal obstáculo.

O Flamengo aumentou a invencibilidade contra o rival. São 11 jogos sem perder para o Vasco, sendo seis vitórias e cinco empates. O último triunfo do Vasco foi em 2012.

O jogo

O Flamengo tomou a iniciativa e foi o primeiro a chegar ao gol adversário. Após cruzamento pela direita, Alecsandro desviou para a defesa, com tranquilidade, de Martín Silva. A resposta vascaína não demorou. A zaga rubro-negra vacilou e sofreu uma verdadeira blitz. Os chutes de Gilberto e Julio dos Santos, porém, carimbaram os defensores rivais. A primeira polêmica surgiu na etapa inicial, aos dez minutos. Jonas, de forma imprudente, entrou com pé alto, de sola, e acertou Gilberto na altura do ombro, resvalando até no rosto. O volante recebeu apenas cartão amarelo. Ficou barato. O lance era para expulsão.

O rosto de Gilberto ficou sangrando depois do choque com Jonas%2C Márcio Mercante

Vanderlei Luxemburgo, aos 18 minutos, tirou Jonas e colocou Everton, outro que retornou ao time após se recuperar de um problema muscular, claramente para não correr o risco de ver o volante ser expulso. O Vasco era superior, com mais posse de bola. O Flamengo tentava sair nos contra-ataques. Em um deles, Gabriel desceu pela esquerda e cruzou. Marcelo Cirino surgiu livremente na pequena área, mas não conseguiu completar, perdendo chance clara. Depois foi a vez de o Cruzmaltino assustar. Em cobrança de escanteio, Julio dos Santos ganhou pelo alto e obrigou Paulo Victor a salvar.

O Fla, na sequência, encaixou mais um contragolpe. A bola sobrou para Gabriel, mas ele emendou por cima. Cirino teve outra oportunidade de abrir o placar. Ele foi lançado e chutou de esquerda. Porém, Martín Silva salvou com o pé esquerdo. O primeiro tempo chegou ao fim sem gols. O Vasco teve mais posse de bola e foi superior a maior parte da etapa. Porém, o Flamengo levou mais perigo nos contra-ataques.

O Vasco voltou para o segundo tempo com Rafael Silva no lugar de Yago. A etapa final também teve polêmica. Wallace e Rodrigo se estranharam. Na confusão, o zagueiro do Fla acertou o rival com mais intensidade e foi punido com amarelo. O time cruzmaltino queria a expulsão. A primeira chance da etapa final foi rubro-negra. Canteros cobrou falta, a bola desviou na barreira e obrigou Martín Silva a espalmar.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Vasco

Luxemburgo colocou ainda mais velocidade no Flamengo. Paulinho, outro que voltou ao time, entrou no lugar de Alecsandro. Doriva "respondeu" com Doriva, mais um recuperado de contusão. Marcinho saiu. O Vasco quase abriu o placar. Rafael Silva aproveitou vacilo da zaga rubro-negra e emendou. Paulo Victor voou para salvar o Fla. O clássico era nervoso e pegado. Dagoberto, sem bola, acertou e empurrou Bressan por trás.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Flamengo

Doriva fez a última alteração e tentou deixar o Vasco mais ofensivo com Bernardo no lugar de Julio dos Santos. Luxa fez a terceira substituição. Arthur Maia, outro que voltou após lesão, entrou no lugar de Gabriel. Bernardo teve a chance de marcar. Ele completou cruzamento da direita, mas viu Paulo Victor brilhar e salvar o Flamengo. O clássico terminou sem gols e em confusão. Os jogadores do Fla reclamaram que o árbitro terminou o jogo na hora em que o time contra-atacava.

FICHA TÉCNICA

VASCO 0X0 FLAMENGO

Estádio: Maracanã
Público e renda: 21.289 pagantes / 24.747 presentes / R$ 1.005.085,00
Árbitro: João Batista de Arruda
Gol: -
Cartão amarelo: Jonas, Wallace, Everton, Marcelo Cirino, Anderson Pico e Paulinho (Flamengo) e Yago, Christianno, Gilberto e Luan (Vasco)
Cartão vermelho: - 

VASCO: Martín Silva; Madson, Rodrigo, Luan e Christianno; Guiñazu, Serginho, Julio dos Santos (Bernardo, aos 30' do 2ºT) e Marcinho (Dagoberto, aos 16' do 2ºT); Gilberto e Yago (Rafael Silva, no intervalo). Técnico: Doriva.

FLAMENGO: Paulo Victor; Pará, Bressan, Wallace e Anderson Pico; Jonas (Everton, aos 18' do 1ºT), Márcio Araújo e Canteros; Gabriel (Arthur Maia, aos 32' do 2ºT), Marcelo Cirino e Alecsandro (Paulinho, aos 13' do 2ºT); Técnico: Vanderlei Luxemburgo.


Você pode gostar