Luis Fabiano desencanta, Vasco bate o Botafogo e fica com o título da Taça Rio

Equipes estão garantidas na semifinal do Carioca na próxima semana

Por O Dia

Rio - A Taça Rio é do Vasco. A equipe que priorizou a competição levou a melhor na decisão sobre o Botafogo. Douglas e Luis Fabiano marcaram no fim da segunda etapa e deram ao Gigante da Colina o título do segundo turno do Campeonato Carioca.

Com apenas o Campeonato Carioca como prioridade no primeiro semestre, o Vasco volta aos gramados pela semifinal da competição contra o Fluminense. O Tricolor tem a vantagem do empate. Já o Botafogo enfrenta o Barcelona, do Equador, pela Libertadores na quinta-feira e depois encara o Flamengo pela semifinal. O Rubro-Negro pode empatar para ir à decisão.

Vasco derrotou o Botafogo por 2 a 0 no Nilton SantosSeverino Silva / Agência O Dia

O JOGO

O primeiro tempo entre Botafogo e Vasco foi bastante truncado, com poucas chances para as duas equipes. Com um grupo mais jovem, o Botafogo apostava mais em jogadas de velocidade pelos lados do campo. Já o Vasco buscava centralizar o jogo em Luis Fabiano, que conseguiu levar vantagem na maioria dos lances com os zagueiros alvinegros.

Com a equipe principal, o Vasco não conseguiu o domínio da partida no Nilton Santos. Sem criar nenhuma boa oportunidade, o Gigante até teve faltas frontais na entrada da área, já que os defensores do Botafogo tinham dificuldades de ganhar de Luis Fabiano nos lançamentos que o centroavante recebia. Porém, nenhuma dessas cobranças acabou sendo executada com sucesso.

Vasco conquistou a Taça RioSeverino Silva / Agência O Dia

As melhores oportunidades acabaram sendo do Botafogo em duas jogadas de velocidade pelo lado esquerdo. Na primeiro, Gilson foi no fundo e cruzou para a cabeçada de Sassá, que foi para fora. Na segunda, Guilher fez boa jogada e levantou, Bruno Silva ganhou de Henrique pelo alto e obrigou a Martín Silva a fazer um boa defesa. 

FOTOGALERIA: Douglas e Fabuloso dão título da Taça Rio para o Vasco

O Vasco voltou para o segundo tempo mais ligado. Com mais velocidade, a equipe de São Januário passou a dominar a partida, porém, sem conseguir criar grandes oportunidades. A melhor foi em um levantamento de Gilberto, que Luis Fabiano cabeceou para fora.

As coisas começaram a ficar mais complicadas para o Botafogo aos 18 minutos. Marcelo fez falta em Guilherme e recebeu o segundo cartão amarelo, deixando o Glorioso com um jogador a menos na partida. Aos 29 minutos, o Vasco teve uma boa chance. Henrique fez boa jogada pela esquerda e cruzou, Helton Leite saiu mal e deu um soco, a bola foi para Luis Fabiano, que tentou dar uma bicicleta, mas a bola foi para fora.

Mesmo com um homem a menos, o Botafogo seguia tentando algo. Aos 32 minutos, depois de levantamento na área, Bruno Silva obrigou ao goleiro Martín Silva fazer nova grande defesa, salvando o Vasco. O Gigante respondeu logo depois. Wagner levantou a bola na área, Douglas desviou e Helton Leite salvou o Glorioso.

Só que o Vasco levaria o título. Aos 41 minutos, Nenê cobrou o escanteio, a zaga alvinegro não afastou direito e o jovem Douglas apareceu dentro da área para conferir. E ainda haveria tempo para ele. Em belo contra-ataque, Manga apareceu livre e tocou para Luis Fabiano marcar o seu primeiro gol com a camisa do Vasco. 

FICHA TÉCNICA:
VASCO 2 x 0 BOTAFOGO

Local: Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Bruno Arleu de Araújo (RJ)
Cartão Amarelo: Yago Pikachu, Rodrigo, Guilherme Costa, Douglas (VAS); Marcelo, Bruno Silva, Matheus Fernandes, Dudu Cearense, Fernandes (BOT)
Cartão Vermelho: Marcelo, 19'/2ºT (BOT), Bruno Silva, após o apito final (BOT)
Gols: Douglas, 42'/2ºT (1-0) e Luis Fabiano, 47'/2ºT (2-0)

VASCO: Martin Silva, Gilberto, Rafael Marques, Rodrigo e Henrique (Wagner, 34'/2ºT); Jean e Douglas; Yago Pikachu (Manga Escobar, 22'/2ºT), Nenê e Andrezinho (Guilherme Costa, 15'/2ºT); Luis Fabiano. Técnico: Milton Mendes.

BOTAFOGO: Helton Leite, Marcelo, Renan Fonseca, Igor Rabello e Gilson; Dudu Cearense, Bruno Silva, Matheus Fernandes e Leandrinho (Pachu, 40'/1ºT); Guilherme (Fernandes, 20'/2ºT) e Sassá (Tanque, 43'/2ºT). Técnico: Jair Ventura.