Na véspera de pegar a Colômbia, Dunga ressalta o equilíbrio da Copa América

Competição tem apresentado muitos gols e vitórias apertadas

Por O Dia

Rio - Na véspera da partida contra a Colômbia, Dunga concedeu uma entrevista coletiva para abordar a estreia da seleção brasileira contra o Peru e o próximo desafio da equipe. O treinador ainda falou sobre o equilíbrio da Copa América. Considerados favoritos a competição, Brasil e Argentina tiveram mais dificuldades que esperavam, os vice-campeões mundiais, inclusive, ficaram no empate com o Paraguai.

Dunga falou sobre o duelo com a ColômbiaEfe

"Há quatro, cinco anos, só tinha brasileiro e argentino na Europa. Hoje, você vê chileno, colombiano, equatoriano... Isso dá experiência, confiança. Muitas vezes, temos opinião sem conhecer bem a equipe. O México é um caso, que tem bons valores, jogadores. Analisamos as equipes mais tradicionais e não olhamos para Bolívia. Ninguém faz boas partidas por nada. Por isso, é preciso estar sempre atento para ninguém surpreender", afirmou.

Para o reencontro com a Colômbia, adversária do Brasil nas quartas de finais da última Copa do Mundo, Dunga espera um jogo bem complicado, principalmente porque a equipe foi derrotada na estreia pela Venezuela.

"A Colômbia teve suas oportunidades contra a Venezuela, tomou um gol muito cedo. Quando a seleção brasileira, tentamos passar muita confiança para os jogadores, mostrar o quanto são importantes e que podem ter certeza que são reconhecidos no mundo todo. Eles têm muita responsabilidade e foram pinçados pelos clubes europeus pela capacidade"."Seguramente a Colômbia vai chegar mais concentrada, determinada, atenta. É um jogo difícil como todos na Copa América", disse.

Confira outros trechos da entrevista

Reação contra o Peru

"Até pelo fato de alguns jogadores terem tido a experiência, de certa forma ajudou (a manter a tranquilidade após sofrer gol). O que passamos no treinamento é que vamos passar por dificuldades e não pudemos mudar a nossa forma de encarar, a nossa postura. É difícil sair atrás e recuperar. Nem sempre é possível sair na frente e temos que criar alternativas".

Modificações após a estreia

"Não se muda um aspecto tático por uma partida ou outra. Há uma forma de jogar, onde é possível ajustar aqui ou ali. Houve uma preparação de 15 dias, um mês. Não é por uma derrota que a Colômbia vai mudar a maneira de jogar. É preciso passar confiança e segurança para os jogadores. O aspecto tático é importante, mas é preciso contar com a qualidade dos jogadores".

Mudanças após a Copa

"Acho que a Colômbia respeita o Brasil como o Brasil respeita a Colômbia. Passado é passado. Se passado fosse bom, era presente. E ninguém te dá nada (risos). O Brasil mudou muita coisa (desde o último confronto com a Colômbia). Seguramente, temos uma equipe mais confiante, mais madura por tudo que passou. Por isso, temos que sempre aprender mais. Perdemos cinco jogadores quase na véspera da competição e continuamos fortes e determinados. Seguimos competitivos"

Últimas de _legado_Copa América