Willian: Incansável rumo ao sonho da Copa de 2014

Jogador corre contra o tempo para garantir lugar na seleção brasileira

Por O Dia

Rio - O tempo é curto. A concorrência, forte. Mas a confiança em disputar a primeira Copa do Mundo segue inabalável. De volta à seleção brasileira para os amistosos contra Honduras, neste sábado, e Chile, terça-feira, Willian, que em 2011 atuou sob o comando de Mano Menezes contra Gabão e Egito, fez da transpiração nos treinos a inspiração para mostrar a Luiz Felipe Scolari que pode estar na Copa de 2014. Ao menos, já convenceu o treinador a lhe dar uma oportunidade durante o jogo contra os hondurenhos, em Miami.

“Eu sempre busquei essa chance e quero agarrá-la. Posso ser útil ao grupo”, avisa o meia-atacante do Chelsea.

Willian quer espaço na seleção brasileiraReuters

Ciente de que a próxima convocação (em março, para o jogo contra a África do Sul) será a última antes da chamada definitiva para o Mundial, Willian não perde a esperança: “O ponto máximo de um jogador é defender o seu país em uma Copa do Mundo. O fato dela ser no Brasil torna esse desafio ainda mais importante.”

'VOU LUTAR PELO MEU LUGAR NA SELEÇÃO’, DIZ MARQUINHOS

Ao lado de Willian e Robinho, o zagueiro Marquinhos, de apenas 19 anos, é mais um novato na Família Scolari. A diferença em relação aos jogadores de Milan e Chelsea é que o zagueiro do Paris Saint-Germain nunca vestiu a Amarelinha. O que não o impede de sonhar com uma vaga na Seleção que lutará pelo hexacampeonato mundial em 2014.

O DIA: Como se sente ao ser lembrado por Felipão às vésperas da Copa?
Marquinhos: É uma sensação maravilhosa, uma experiência inesquecível. Sei das dificuldades de se chegar à Seleção, que possui jogadores de muita qualidade, onde há uma concorrência enorme e logo em um momento como o atual, às vésperas do Mundial. Mas chego com os pés no chão.

O que fazer, então, para se firmar no grupo?
Manter a humildade e me dedicar ao máximo. Se chegar à seleção é difícil, mais ainda é se manter entre os convocados. Mas se fui chamado é porque o trabalho no PSG tem sido bem feito. Quero agradar ao Felipão e mostrar meu valor, a pessoa que sou, dentro e fora de campo.

Já se imaginou sendo convocado para a Copa de 2014?
Claro. Seria a realização de um sonho de criança. Ainda mais em um Mundial no Brasil. Vou lutar muito pelo meu lugar na Seleção.

Reportagem: Alysson Cardinali e Flávio Almeida

Últimas de _legado_Copa do Mundo