Acidente deixa operário em estado grave na Arena Amazônia

Obras da Copa em Manaus já registram três mortes

Por O Dia

Rio - A Arena Amazônia volta a ser cenário de um acidente em estádios da Copa do Mundo. Nesta sexta-feira, o operário José Martins foi atingido na cabeça por uma barra de ferro que se desprendeu de um guindaste.

José Martins foi socorrido e conduzido para o Hospital 28 de Agosto. De lá, ele deve ser transferido para o Hospital João Lúcio, uma unidade especializada em traumatologia.

Operário está em estado grave depois de ser atingido por uma barra de ferro na Arena AmazôniaDivulgação

O acidente aconteceu no mesmo dia em que o governador Omar Aziz iria, junto a uma comitiva de políticos, visitar o estádio. O evento foi cancelado pela assessoria do governador.

Em dezembro, o Ministério Público do Trabalho já havia pedido a interdição das obras em Manaus. A alegação seria de que o local não oferece segurança suficiente aos trabalhadores, principalmente os que trabalham em alturas elevadas.

Já morreram três operários em obras relativas ao estádio. No fim do ano passado, Marcleudo de Melo Ferreira caiu de uma altura de 35 metros e não resistiu aos ferimentos. No mesmo dia, um infarto tirou a vida de José Antônio da Silva Nascimento, enquanto trabalhava no Centro de Convenções do Amazonas, complexo que está sendo erguido ao lado da arena. A primeira vítima na arena foi Raimundo Nonato Lima da Costa, que caiu de uma altura de cinco metros.

A Arena Corinthians também foi notícia após acidentes nas obras. Em novembro, um guindaste caiu e vitimou dois operários: Fábio Luiz Pereira, 42 anos, Ronaldo Oliveira dos Santos, 44 anos.

Últimas de _legado_Copa do Mundo