Nossos convidados: Alemanha e poder da reconstrução

Os alemães não se dão por vencidos e quando o são, se especializaram em dar a volta por cima

Por O Dia

Alemanha - A Alemanha é um dos países com o maior poder de reconstrução de todo o planeta. No último século foi protagonista — e derrotada — nas duas grandes guerras mundiais e se levantou tendo atualmente a maior economia da Europa e a quarta maior do mundo, isso tendo sido destruída pela última vez há 64 anos.

Alemanha busca título com geração de muita qualidadeEfe

Tal qual a política, economia e cidades, o futebol alemão passou por grande remodelagem. O time não vence um Mundial desde 1990, última vez em que jogou uma Copa dividida, já que o processo de reunificação se estendeu até outubro de 1990, meses após a Copa da Itália. Em 1989, caiu o Muro de Berlim, que separava fisicamente a Alemanha Ocidental (capitalista) da Oriental (comunista). Nos 38 anos em que o muro, que tinha 66,5 km de grades instaladas, foi utilizado para segregar uma só nação, 80 pessoas foram assassinadas ao tentar a passagem.

Dentro de campo, os alemães têm uma geração extremamente talentosa, que trocou a força pela habilidade. Se nas últimas três Copas, a equipe conseguiu um vice e dois terceiros lugares, a seleção comandada por Joaquim Low tentará com as estrelas Ozil, Muller, Neuer, Lahn e Schweinsteiger, o título no Brasil. Mas, para, isso terá que superar o Grupo G, com Portugal, Gana e Estados Unidos.

Na terra da linguiça, não é difícil escolher como come-lá. São mais de 1.500 tipos, que podem ser acompanhados com um dos 300 estilos de deliciosos pães.
Em Munique, a Oktoberfest é o maior festival de cerveja da Terra, que, não à toa, fica na Alemanha. O país é o terceiro maior consumidor da bebida no planeta, perdendo apenas para tchecos e austríacos. Cada alemão bebe, por ano, 107 litros. Energeticamente, os alemães são fundamentais para o planeta já que produzem 35% da energia eólica, que usa o vento como principal combustível.

Últimas de _legado_Copa do Mundo