Por bernardo.argento

Rio - Após não ser convocado pelo técnico Luiz Felipe Scolari para defender a seleção brasileira na Copa do Mundo, Kaká lamentou, mas respeita a decisão do treinador. Segundo o jogador, ele fez seu máximo e por isso não está chateado.

Presente em três Copas do Mundo, Kaká ficou fora da lista de Felipão para a competição no BrasilArquivo O Dia

"Sinto muito por não ir à Copa do Mundo, mas não estou triste porque fiz tudo o que podia e a escolha do técnico deve ser respeitada. Estou desapontado, mas não triste", destacou o jogador do Milan, que fez parte da campanha do pentacampeonato mundial, e também jogou as Copas de 2006 e 2010.

Pela equipe italiana, o jogador espera conseguir uma vaga na Liga dos Campeões da Europa. Se obtiver, Kaká acredita que o Milan poderá começar uma recuperação na próxima temporada. Em meio a fase ruim do time, ele demonstrou apoio ao técnico Clarence Seedorf.

"A classificação para a Liga Europa é o gol. Não sei o que vai acontecer com Seedorf, mas estamos com ele e queremos chegar à Liga Europa", disse o brasileiro em entrevista ao site oficial do Milan.

Sem saber o destino do treinador, o meio-campo projeta um futuro melhor para o time na próxima temporada. "Sou amado aqui. Tem sido um ano muito feliz. Talvez os resultados do time não tenham sido positivos. Quero ajudar a conquistar resultados melhores, mas foi um bom ano. Estou encontrando o papel certo dentro de campo. Quero sempre ajudar. Estou feliz por ter vindo. Tenho ainda um ano de contrato".

Você pode gostar