Por bernardo.argento
Julio Cesar pode ficar fora do amistoso contra o Panamá%2C em Goiânia André Mourão / Agência O Dia

Rio - Julio Cesar era o grande astro da seleção brasileira que tinha Dunga no comando. O fracasso daquele time respingou no goleiro, que falhou na derrota para a Holanda que determinou a eliminação da Copa da África do Sul. Na ocasião, ele usava um colete ortopédico. Desta vez, ele vai para para o Mundial sem o prestígio de outrora, mas a parte médica ainda o assusta. Ontem, ele deixou o treino da manhã fazendo caretas e à tarde ficou apenas na academia e foi poupado junto com Thiago Silva, Marcelo, Maxwell, Fernandinho e Oscar.

O que vem surpreendendo nos treinos é a predileção de Felipão por Victor como reserva imediato de Julio Cesar. Pelo segundo dia consecutivo, o treinador fez um treinamento que exigiu a presença de dois goleiros e os escolhidos foram Julio Cesar e Victor. Jefferson só foi solicitado quando havia um revezamento entre os três ou quando Julio foi poupado.

Aos 31 anos, Victor tem um currículo superior ao de Jefferson. Além do título da Copa das Confederações de 2009, o camisa 1 do Atlético-MG ganhou uma Copa do Brasil, dois estaduais e a Libertadores do ano passado quando foi um dos destaques da conquista do Galo. Já Jefferson foi campeão mundial Sub-20, da Copa das Confederações com a Seleção principal e venceu dois estaduais pelo Botafogo.

Nova Febre

A moda nos treinos da seleção brasileira é o futevôlei. Atividade popularizada por Romário e Renato Gaúcho nos anos 1980, os jogadores vêm aproveitando a quadra de areia instalada na Granja Comary. O mais animado é Neymar, que vai para lá assim que é liberado dos treinos e usa e abusa das jogadas de efeito.

Os treinos coletivos desta sexta-feirae e de sábado darão uma ideia se Felipão pretende repetir o time campeão da Copa das Confederações ou se promoverá mudanças já para os amistosos contra Panamá e Sérvia, na terça e na sexta. O treinador também definirá se alguém será poupado dos jogos e permanecerá na Granja Comary durante o período das viagens a Goiânia e São Paulo.

Rei pega no pé de atacante

Às vésperas de sua 11ª Copa longe dos gramados, Pelé, o Rei do futebol, de 73 anos, voltou a dar pitaco sobre o desempenho da Seleção na competição. Embora acredite na conquista do hexa, o ex-jogador admite certo temor em relação ao fantasma do Maracanazo de 1950. E alerta:

“A Seleção não tem camisa 10. Hoje a defesa está bem, mas falta dar um jeito no ataque. O Hulk tem força, mas é um Dadá Maravilha. O Fred, misericórdia... Mesmo assim, o Brasil é um dos favoritos.”

Santista de coração, Pelé pede que aliviem a pressão sobre Neymar. O ex-camisa 11 da Vila Belmiro, hoje no Barcelona, não pode, na opinião do Atleta do Século, ser o único responsável por um possível tropeço na busca pela taça.

“Ele não é o responsável por ganhar a Copa. É um peso muito grande. Em 58, eu também era jovem, uma promessa, mas o time tinha Didi, Vavá, Gilmar... Não podemos culpar o Neymar se o Brasil não for campeão”, disse, em entrevista à revista Placar.

Como será obrigado, devido a compromissos de publicidade, a estar no Maracanã no dia 13 de julho, data da final do Mundial, Pelé espera, ao menos, poder torcer pelo Brasil na decisão.

“Não gostaria de ver a final sem o Brasil”, frisa, na expectativa de que manifestações políticas não manchem a imagem do país:

“O futebol só enaltece o Brasil. É uma pena que tenham roubado na construção dos estádios, que políticos tenham metido a mão, mas o que os jogadores têm a ver com isso?”

Atacantes deixam a desejar

Na segunda parte do treinamento, a atividade foi de finalização. Um jogador tocava para o outro, que ajeitava para o companheiro chutar sem marcação, preferencialmente de primeira e com variação nas áreas de chutes.

Foram 145 finalizações dos 20 jogadores de linha para que Julio Cesar, Jefferson e Victor se virassem no gol. E os goleiros foram bem, conseguindo defender 33% das finalizações a gol.

Os atacantes deixaram a desejar e o aproveitamento na atividade foi de apenas 20%, com destaque positivo para o zagueiro David Luiz, com dois gols, mostrando muita categoria.

Você pode gostar