Com gol no último minuto, Suíça vence o Equador na abertura do Grupo E

Europeus saíram atrás no placar, mas conseguiram conquistar os três pontos em Brasília

Por O Dia

Brasília - Suíça e Equador se enfrentaram neste domingo, no estádio Mané Garrincha, em Brasília. Os europeus saíram atrás no placar, mas conseguiram a virada no segundo tempo, Énner Valencia marcou o primeiro para o Equador e Admir Mehmedi deixou tudo igual. Aos 48 minutos do segundo tempo, Seferovic marcou o gol da vitória, 2 a 1, em um jogo em alta velocidade. Ambos os jogadores da seleção europeia saíram do banco.

Seferovic vibra com seu companheiros depois de marcar o gol da vitória suíçaReuters

Uma longa fila de torcedores, na sua maior parte de equatorianos, aguardava a entrada no estádio, minutos antes de a partida começar. Durante a execução dos hinos de cada país, diversos pontos nas arquibancadas estavam vazios e foram preenchidos ao longo do jogo.

GALERIA: As imagens da virada da Suíça sobre o Equador

O presidente da Fifa Joseph Blatter e o governador do Distrito Federal Agnelo Queiroz estavam presentes na tribuna. O mandatário da Fifa foi muito vaiado quando apareceu no telão.

A revista dos torcedores precisou ser afrouxada pelos agentes de segurança, para que os lugares pudessem ser preenchidos antes de a bola rolar. Mesmo assim, houve lentidão na entrada de quem foi ao estádio para assistir ao jogo.

Na próxima rodada a Suíça enfrenta a França, na Fonte Nova, em Salvador, no dia 20. No mesmo dia, o Equador encara Honduras, na Arena da Baixada, em Curitiba.

O JOGO

O Equador começou a partida em alta velocidade pelas laterais, com Ayovi e Énner Valencia. Mas a agilidade dos sul-americanos atrapalhava na hora de acertar o último passe, antes de concluir para o gol. A Suíça tentava segurar o ímpeto dos equatorianos. Os europeus exploravam os espaços deixados na defesa equatoriana para contra-atacar.

A primeira defesa do goleiro equatoriano foi aos 15 minutos de jogo, em um chute de canhota do meia atacante da Suíça Shaqiri, que arriscou de fora da área. Mas a batida saiu sem grandes problemas, no meio do gol. Minutos depois a Suíça tentou de novo de fora da área. Desta vez o lateral Ricardo Rodriguez bateu firmemente, obrigando o goleiro Domínguez a jogar para escanteio.

LEIA MAIS: Confira notícias e bastidores da Copa do Mundo

A Suíça levava mais perigo, mas foi o Equador que abriu o placar no Mané Garrincha. Aos 21 minutos da primeira etapa, Walter Ayoví cobrou falta pela esquerda e achou Énner Valencia, livre dentro da área, para marcar de cabeça, sem chances para o goleiro Diego Benaglio: 1 a 0 Equador.

Mesmo com mais posse de bola, a Suíça arriscava sempre de fora da área, alternando boas e más tentativas. O meia do Bayern de Munique, Xherdan Shaqiri, era a principal peça de ataque dos suíços. Nesta altura da partida, o goleiro Domínguez era o responsável por parar o ímpeto dos rivais no ataque, mesmo dando sustos na torcida equatoriana.

Na volta do segundo tempo, Ottmar Hitzfeld promoveu uma mudança na seleção da Suíça. Saiu Stocker e entrou Mehmedi. E logo primeiro toque do atacante na bola, o gol de empate. No escanteio cobrado na área, o goleiro do Equador não saiu e deixou Mehmedi subir sozinho para empatar a partida, aos dois minutos da segunda etapa.

Depois do empate, o Equador acordou na partida. Aos 13 minutos, Énner Valencia fez boa jogada pela esquerda e cortou para o meio da área para bater, a bola passou perto do ângulo esquerdo do goleiro Benaglio, que só ficou olhando.

O jogo ficou preso no meio campo, com raras subidas dos times ao ataque. Quando chegavam, as jogadas paravam na zaga ou os jogadores pecavam no último passe. Jefferson Montero criou boas oportunidades no ataque do Equador. Em um contra-ataque em velocidade, Shaqiri invadiu a área e bateu com firmeza. A bola foi ficou na rede, pelo lado de fora.

Faltando 15 minutos para o fim do jogo, as equipes exploravam as jogas aéreas. Em um contra-ataque perigoso do Equador, Ayoví lançou a bola para Énner Valencia que foi puxado por Johan Djourou, que foi punido pelo juiz com cartão amarelo.

No último minuto da partida, aos 48, Arroyo perdeu a bola dentro da área da Suíça. No contra-ataque, Ricardo Rodriguez achou Seferovic na grande área. O jogador suíço se antecipa no cruzamento e manda para a rede. 2 a 1, e a Suíça vence o Equador na quinta virada, em nove jogos, da Copa do Mundo no Brasil.

FICHA TÉCNICA

Suíça 2 x 1 Equador

Estádio: Estádio Nacional Mané Garrincha (Brasília)
Público presente: 68.351 torcedores
Árbitro: Ravshan Irmatov (Uzbequistão)
Gols: Énner Valencia (21' 1ºT), Admir Mehmedi (2' 2ºT), Seferovic (48' do 2ºT)
Cartão Amarelo: Juan Paredes (07' do 2ºT) e Johan Djourou (39' do 2ºT)
Cartão Vermelho: nenhum.

Suíça: Diego Benaglio; Stephan Lichtsteiner, Johan Djourou, Steve Von Bergen, Ricardo Rodriguez; Valon Behrami, Gokhan Inler, Xherdan Shaqiri, Granit Xhaka; Valentin Stocker (Admir Mehmedi, no intervalo) e Josip Drmic (Seferovic, 29' do 2ºT). Treinador Ottmar Hitzfeld.

Equador: Alexander Domínguez; Juan Paredes, Jorge Guagua, Fricson Erazo, Walter Ayoví; Cristian Noboa, Carlos Gruezo, Antonio Valencia, Jefferson Montero (Joao Rojas, aos 30' do 2ºT); Énner Valencia e Felipe Caicedo (Arroyo, aos 25' do 2ºT). Treinador Reinaldo Rueda.