Di María exalta festa da torcida argentina no Maraca e celebra vitória na Copa

Meia-atacante diz que Bósnia-Herzegovina tinha a pretensão de jogar na retranca e elogia gol marcado por Lionel Messi

Por O Dia

Rio - A torcida Argentina fez a festa no Maracanã, neste domingo, com a vitória de 2 a 1 da seleção sobre a Bósnia-Herzegovina, na estreia das duas equipes no Grupo E. Jogador fundamental para o esquema tático hermano, o meia-atacante Di María fez questão de exaltar o esforço dos torcedores argentinos para marcar presença no estádio e comentou sobre a oportunidade de jogar no Maraca pela primeira vez na carreira.

Messi faz golaço e comanda vitória da Argentina sobre a Bósnia no Maracanã

Di María comemora gol da Argentina com o autor%2C Messi%2C e AgüeroReuters

"Ficamos contentes. Sentimos que os torcedores se esforçaram para vir. Viajaram de carro, de ônibus e isso é uma enorme alegria para todos nós jogadores. O Maracanã é bacana. Eu nunca tinha jogado aqui, é realmente um estádio muito bonito. Fiquei contente", comentou Di María.

LEIA MAIS: Notícias e bastidores da Copa do Mundo

Mesmo com o forte apoio vindo das arquibancadas, a Argentina teve dificuldades de concluir as jogadas criadas. Para Di María, a Bósnia-Herzegovina entrou em campo com a pretensão de se defender e, por isso, a equipe de Alejandro Sabella não conseguiu marcar mais gols. O jogador do Real Madrid também fez questão de elogiar o gol marcado por Messi, aos 19 minutos do segundo tempo.

VEJA MAIS: Confira a tabela e a classificação da Copa do Mundo

"Sabíamos que seria um jogo difícil. Eles jogam mais na retranca, é difícil para penetrar (na defesa) e para conseguir criar situações de gol. Os onze jogadores da Bósnia se posicionaram da metade do campo para trás. Fizemos o primeiro gol, de início, e depois as coisas foram melhorando. O Léo (Messi) fez um lindo gol e o jogo terminou muito bem", concluiu. 

Na próxima rodada, a equipe argentina volta aos gramados para enfrentar o Irã, no sábado, às 13 horas, no Mineirão. 

Últimas de _legado_Copa do Mundo