Costa Rica vence a Itália, sobrevive ao Grupo da Morte e alcança classificação

Zebra elimina a Inglaterra e transforma o duelo entre Azzurra e Uruguai, na terça-feira, na Arena Dunas, em verdadeira final

Por O Dia

Rio - A Costa Rica conseguiu o que pode ser o maior feito da sua história. Sobreviveu ao Grupo da Morte que tem três campeões mundiais: Itália, Inglaterra e Uruguai. A classificação para as oitavas de final veio com a vitória sobre a Azzurra por 1 a 0, na Arena Pernambuco, nesta sexta-feira.

A seleção caribenha jogou sem medo dos italianos, entregou-se dentro de campo e chegou a dominar a partida em alguns momentos. No fim, conseguiu segurar o ímpeto da tetracampeã mundial e deixou o gramado fazendo uma festa digna de título de Copa do Mundo.

Agora, a Itália tem uma final pela frente. Para avançar para próxima fase, terá de pelo menos empatar com o Uruguai, na próxima terça-feira, na Arena Dunas. Com a vitória da Costa Rica, a Inglaterra está eliminada da competição.

Bryan Ruiz fez o gol da vitória da Costa RicaReuters

FOTOGALERIA: Confira as imagens da vitória da Costa Rica

O JOGO

O duelo começou truncado com muita marcação no meio de campo. O único lance de perigo no início foi em cobrança de escanteio da Costa Rica. Borges subiu no terceiro andar, mas cabeceou para fora. O forte calor de Recife deixava o ritmo da partida mais lento. A Itália não assumia o papel de favorita e parecia se poupar diante do clima quente.

A Azzurra só acordou para o jogo aos 30 minutos. Primeiro, Pirlo fez belo lançamento para Balotelli. O atacante tentou encobrir o goleiro, mas pegou mal na bola. Em seguida, o centroavante teve nova chance na entrada da grande área. No entanto, bateu em cima de Keylor Navas. A Costa Rica respondeu. Bolãnos arriscou de longe e obrigou Buffon a espalmar para o canto.

Sem medo dos italianos, a seleção caribenha fez uma verdadeira blitz no fim do primeiro tempo. Bryan Ruiz assustou com uma cabeçada que tirou tinta do travessão. Depois, Chiellini perdeu a bola para Campbell. O atacante partiu em disparada, invadiu a área e foi derrubado. O árbitro ignorou o pênalti. Contudo, os costarriquenhos não tiveram tempo para lamentar.

No lance seguinte, Bryan recebeu cruzamento e testou para o gol. A bola bateu na trave e entrou por poucos centímetros. A tecnologia ajudou e o juiz confirmou o tento: 1 a 0 Costa Rica. Na saída para o intervalo, houve um princípio de confusão entre os jogadores das duas equipes, mas nada grave.

Na volta para segunda etapa, o técnico Cesare Pandrelli decidiu abandonar o esquema com três volantes e promoveu a entrada de Cassano no lugar de Thiago Motta. A alteração surtiu efeito e a Itália passou a pressionar a Costa Rica. Darmian e Pirlo, em cobrança de falta, obrigaram Keylor Navas a fazer duas boas defesas. Se no ataque o time melhorou, na defesa os espaços aumentaram. A seleção caribenha assustava quando partia em velocidade para o ataque.

Depois do bom início, a Itália travou em campo e não conseguia articular jogadas para assustar os costarriquenhos, que continuavam a chegar com perigo nos contra-ataques. No fim, a Azzurra tentou fazer uma pressão, mas não chegou a assustar a meta defendida por Keylor Navas. De zebra, a Costa Rica virou realidade. E está classificada no Grupo da Morte.

ITÁLIA 0 X 1 COSTA RICA

Estádio: Arena Pernambuco

Gols: Bryan Ruiz (43'1ºT)

Cartões amarelos: Cubero (Costa Rica)

Cartões vermelhos:

Costa Rica: Keylor Navas, Cristian Gamboa, Oscar Duarte, Giancarlo González, Umana, Junior Diaz; Celso Borges, Yeltsin Tejeda (Cuberto), Christian Bolaños, Bryan Ruiz; Campbell (Marcos Ureña).

Itália: Buffon, Abate, Barzagli, Chiellini, Darmian; De Rossi, Pirlo, Thiago Motta, Marchisio, Candreva (Cerci); Balotelli

Últimas de _legado_Copa do Mundo