'El Bigodón' vai te pegar!

Fred inova no visual, faz seu primeiro gol nesta Copa e decide manter o amuleto até o fim da competição, na busca pelo hexa

Por O Dia

Brasília - De visual novo, Fred desencantou e finalmente encerrou o seu jejum de gols na Copa do Mundo. Após passar em branco contra Croácia e México, o camisa 9 revelou que o bigode lhe trouxe sorte para balançar a rede na goleada de 4 a 1 sobre Camarões, ontem, em Brasília. Agora, o atacante promete manter o estilo ‘El Bigodón’ até o fim da competição. Vale de tudo na briga pelo hexacampeonato mundial.

“Graças a Deus saiu esse gol. A carga de críticas estava muito pesada em cima de mim e procurei manter a tranquilidade. O grupo foi maravilhoso comigo, tenho que agradecer a todo mundo. Por incrível que pareça, no gol, a bola acabou batendo no meu bigode. Gol de bigode”, disse o atacante, bem-humorado.

Fred deixou a sua marcaAndré Mourão

O novo visual foi também um conselho do craque Neymar. “Cheguei para ele e disse: ‘Você tinha de colocar o bigode, com o bigode não falha’. Falei isso para ele e ele meteu o gol de bigode, no momento do gol, eu lembrei isso”, contou o camisa 10, sorrindo.

VEJA MAIS: Confira a tabela e a classificação da Copa do Mundo

Neymar elogiou muito o companheiro e afirmou ter ficado feliz pelo camisa 9 ter “calado a boca de muita gente”. “Fred é um cara que eu sempre admirei, acompanhei. Vi fazendo gols de todos os jeitos e agora tenho o prazer de jogar ao lado dele”, afirmou Neymar.

LEIA MAIS: Notícias e bastidores da Copa do Mundo

O técnico Luiz Felipe Scolari contou ter conversado com Fred antes do jogo e o tranquilizou.

“Ele estava muito ansioso. Disse que as coisAs vão acontecer normalmente, como na Copa das Confederações. Quando a equipe equilibrou, ele finalmente apareceu. É um jogador da minha total confiança. Cresceu um pouco, ainda não é o Fred de 2013, mas tem totais condições de ser”, analisou Felipão.

PREPARADO PARA CRÍTICAS

Por ter sofrido também um jejum no início da Copa das Confederações, ano passado, Fred garantiu que estava preparado para receber possíveis críticas.

“Comecei assim mesmo na Copa das Confederações e sabia que poderia encontrar alguma dificuldade, algum jejum, e trabalhei meu lado psicológico com muita tranquilidade. O que vinha me incomodando não era a falta de gols, mas que a equipe não vinha jogando tão bem, como jogou hoje, de maneira agressiva. Houve uma evolução da equipe inteira”, afirmou.

Últimas de _legado_Copa do Mundo