Colômbia elimina o Japão e enfrenta o Uruguai nas oitavas de final da Copa

Equipe asiática domina a partida no primeiro tempo, mas time sul-americano melhora na segunda etapa, garante 100% de aproveitamento no Grupo C e pega a Celeste na próxima fase

Por O Dia

Mato Grosso - Já classificada para as oitavas de final da Copa do Mundo, a Colômbia se deu ao luxo de poupar alguns titulares no jogo contra o Japão, na Arena Pantanal, em Cuiabá, nesta terça-feira. Mesmo apresentando um futebol inferior ao das duas últimas partidas e tendo tomado pressão dos adversários, a equipe sul-americana venceu o Japão por 4 a 1, confirmou os 100% de aproveitamento no Grupo C do Mundial e eliminou os nipônicos. Cuadrado e Jackson Martínez, duas vezes, e James Rodríguez marcaram para os colombianos, enquanto o japonês foi anotado por Okazaki.

No fim do jogo, um momento histórico. O goleiro e capitão Ospina deixou a partida para dar lugar a Faryd Mondragón. O arqueiro colombiano, aos 43 anos, registra um novo recorde: é o jogador mais velho a estar em campo numa partida de Copa do Mundo, ultrapassando o camaronês Roger Milla, que tinha 42 anos no torneio de 1994. Mondragón esteve na campanha colombiana no Mundial de 1994, nos Estados Unidos, e na seguinte, na França. Outra façanha protagonizada por ele é se tornar o primeiro atleta a jogar duas Copas em um intervalo de 20 anos. 

Na próxima fase da Copa do Mundo, a Colômbia, primeira colocada da sua chave, enfrenta o Uruguai, que ficou na segunda colocação do Grupo D. A partida será neste sábado, no Maracanã, às 17h.

Jogadores da Colômbia comemoram o gol marcado por CuadradoReuters

O JOGO

Tendo de vencer a partida, o Japão mostrou tranquilidade no início da partida para armar suas jogadas. Melhor na partida e com mais posse de bola, a equipe treinada pelo técnico italiano Alberto Zaccheroni não mostrava eficiência no ataque. Aos 13 minutos, Ushida viu espaço para arriscar o chute, mesmo de longe, e a bola contou com desvio na zaga da Colômbia. No escanteio, cobrado rapidamente, Hasebe recebeu o passe e chutou a gol, mas o goleiro da seleção sul-americana não teve dificuldades para fazer a defesa.

FOTOGALERIA: Confira imagens da vitória colombiana na Arena Pantanal

Mesmo mostrando superioridade, a zaga japonesa expôs a pátria e tomou um gol aos 16 minutos. Em rápido contra-ataque, Adrián Ramos recebeu ótimo passe e foi derrubado por Konno, dentro da área. O árbitro Pedro Proença não teve dúvidas em marcar a penalidade máxima e deu cartão amarelo para o defensor. Cuadrado pegou a bola, colocou na marca da cal e, com confiança, cobrou com força, no meio do gol, para abrir o placar na Arena Pantanal.

O gol sofrido, entretanto, não tirou o ímpeto do time asiático. Kagawa quase empatou aos 25 minutos. O camisa 10, que joga no Manchester United, entrou na área adversária e bateu rasteiro. Ospina se esticou e espalmou a bola para a linha de fundo. No lance seguinte, em nova jogada ensaiada no escanteio, a bola foi resvelada e ficou fácil para o arqueiro.

O Japão seguia dominando a partida em Cuiabá, mesmo com o placar adverso. Aos 32 e 38, a torcida japonesa presente no estádio quase gritou 'gol!'. No primeiro lance, Honda, que é jogador do Milan, chutou no contrapé do goleiro e quase empatou a partida. Depois, foi a vez de Okubo receber bom cruzamento da direita e dar uma linda bicicleta, que saiu ao lado da meta adversária.

Jackson Martínez comemora chance e grande atuação diante do Japão

Antes do fim do primeiro tempo, novamente em jogada veloz, foi a vez da Colômbia assustar o Japão. Livre de marcação, Adrián Ramos recebeu passe na direita e avançou sozinho. Ao entrar na área, rolou para Jackson Martínez, que chegou batendo, mas errou a pontaria, desperdiçando a melhor chance colombiana de aumentar o marcador.

Mondragón substitui Ospina e, com seus 43 anos, passa ser o jogador mais velho a atuar em CopasReuters

Entretanto, foi o Japão que chegou ao gol de empate, no último lance da etapa inicial. A persistência nipônica incentivou Honda que, mesmo marcado por Armero, aos 46, descolou ótimo cruzamento para Okazaki, que cabeceou firmemente, no canto do goleiro Ospina, para deixar tudo igual na Arena Pantanal. Após o lance, o árbitro espanhol apitou pela última vez no primeiro tempo.

Na volta para o segundo tempo, o panorama mudou. Aos 10 minutos, a Colômbia tratou de mostrar o poderio ofensivo e chegou ao segundo gol. Carregando a bola da direita, Guarín achou James Rodríguez, que entrou no lugar de Quintero. O camisa 10 aciontou Jackson Martínez, que dominou e chutou para o fundo do gol e botar, novamente, os sul-americanos na frente do placar.

Oito minutos depois, foi a vez de os japoneses assustarem. Honda, de novo em cobrança de falta, arriscou, obrigando o goleiro colombiano a fazer a defesa em dois tempos. Aos 19, Uchida cruzou para Okubo, mas a bola saiu por cima da meta de Ospina.

Mais à vontade no segundo tempo, a Colômbia, comandada pelo argentino José Pekerman, começou a mostrar o futebol que apresentou nos dois primeiros jogos da chave e aparecia com perigo nos contra-ataques. Foi assim que, aos 36 minutos, aumentou o marcador. James Rodríguez, aberto na ponta direita, viu Jackson Martínez passar por trás da marcação japonesa. O camisa 21 recebeu passe, cortou Uchida e tocou para o fundo do gol de Kawashima. 

Aos 43, para fechar o placar, James Rodríguez, que entrou muito bem na partida, marcou um belo gol. O camisa 10 colombiano fez um drible de corpo em Yoshida, entortou o defensor e, ao notar o goleiro Kawashima saindo do gol, tocou de cobertura para definir a vitória da sua seleção. Que venha o Uruguai!

FICHA TÉCNICA

Japão 1 x 4 Colômbia

Estádio: Arena Pantanal (Cuiabá)
Público:
Árbitro: Pedro Proença (Portugal)
Gols: Cuadrado (16' 1ºT), Okazaki (46' 1ºT), Jackson Martínez (10' 2ºT) Jackson Martínez (36' 2ºT), James Rodríguez (43º 2T)
Cartão amarelo: Kono (16' 1ºT)
Cartão vermelho: -

Japão: Kawashima; Uchida, Konno, Yoshida e Nagatomo; Okazaki, Hasebe, Aoyama (Yamaguchi), Kagawa e Honda; Okubo e Okazaki (Kakitani). Técnico: Alberto Zaccheroni

Colômbia: Ospina; Santiago Arias, Carlos Valdés, Balanta e Armero; Guarín, Mejía, Cuadrado (Carlos Carbonero) e Juan Quintero (James Rodríguez); Jackson Martínez e Adrián Ramos. Técnico: José Pekerman

Últimas de _legado_Copa do Mundo