Por pedro.logato

Rio - Foi um teste para cardíaco, mas Cristiane Machado passou com louvor no carrossel de emoções que tomou conta de uma abarrotada casa em Londrina, no Paraná. O motivo foi a aguardada estreia do filho Fernandinho na Copa. O gol do volante, o último da vitória de 4 a 1 do Brasil sobre Camarões, coroou 28 anos de vida dedicada à família e ao futebol.

Fernandinho teve grande atuação na partida contra CamarõesReuters

“Não morro do coração porque a emoção foi tão grande... Quando vi ele arrumando o meião, gritei: ‘Gente ele vai entrar.’ Que loucura”, disse Cristina, emocionada, em entrevista à Rádio Brasil.

LEIA MAIS: Notícias e bastidores da Copa do Mundo

A boa impressão deixada no Mané Garrincha pode fazer o camisa 5 seguir o caminho do amigo Kleberson, seu companheiro no início de carreira no Atlético-PR. Sob o comando de Felipão, ele ganhou a posição de titular depois do corte de Emerson, machucado. Fernandinho deve herdar a vaga de Paulinho contra o Chile, porém, na bola.

VEJA MAIS: Confira a tabela e a classificação da Copa do Mundo

“O céu tem de brilhar para todos e não depende do Fernando. Felipão que decide. Gosto do jeito dele, paizão de todos, mandão. Mas, se puder revezar e colocar Fernando para jogar, ficaria muito feliz”, disse, fervorosa, Cristiane.

E a fé não costuma falhar com mãe de Fernandinho. De Bíblia na mão, ela acompanhou a convocação de Felipão para a Copa do Mundo. E continua firme em suas orações para o sucesso do Brasil, sem perder o contato com o filho pelo Whatsapp.

“Estava na torcida há muito tempo, rezando para o Brasil ser campeão. Só o fato de o Fernando estar lá já é uma glória. Ele disse que tem passado os dias mais felizes de sua vida. E isso para mim já basta”.

Você pode gostar