Por rodrigo.hang

Rio - Jérôme Valcke, secretário-geral da Fifa, confirmou nesta sexta-feira que Dilma Roussef vai entregar a taça ao time campeão mundial na final da Copa do Mundo. A informação foi confirmada também pelo Ministro do Esporte, Aldo Rebelo, mas a própria presidente, ao ser questionada se estaria no Rio de Janeiro para acompanhar a decisão, se mostrou espantada com a informação. De acordo com Dilma, ainda não foi definido como será a cerimônia na decisão que será realizada no Rio de Janeiro.

Dilma Rousseff entregará a taça ao campeão da Copa do Mundo, no Maracanã

Dilma e Joseph Blatter, presidente da Fifa, na estreia da Copa do MundoReprodução Twitter

“Eu não sei disso. Nem disseram isso para mim. Estão perguntando uma coisa que nem me falaram”, disse Dilma Roussef, em evento na noite desta sexta-feira.

>>> LEIA MAIS: Notícias e bastidores da Copa do Mundo

A dúvida com relação à presença da presidente cresceu após a manifestação da torcida brasileira no dia da abertura da Copa do Mundo. Na Arena Corinthians, em São Paulo, Dilma Roussef não foi bem recebida e chegou a ser ofendida, em alguns momentos da partida, pelo público presente.

Manifestações contrárias à presidente também haviam ocorrido na abertura da Copa das Confederações, em Brasília. Ao tentar fazer o tradicional discurso para abrir a competição, Dilma Roussef foi vaiada pelos torcedores, sendo preciso que Joseph Blatter, presidente da Fifa, pedisse respeito à figura da presidente.

VEJA MAIS: Confira a tabela e a classificação da Copa do Mundo

Nesta sexta-feira, no entanto, foi confirmado que Dilma estará na decisão da Copa e participará da cerimônia de entrega da taça, que ainda contará com a modelo Gisele Bundchen e o espanhol Puyol, representante da última seleção campeã do mundo. A presidente, por sua vez, preferiu fugir do assunto. A única certeza é que não fará nenhum discurso no Maracanã.

Você pode gostar