Por pedro.logato

Minas Gerais - Os jogadores do Chile culparam a falta de sorte pela eliminação da equipe nas oitavas de final da Copa do Mundo de 2014 contra o Brasil. As equipes empataram por 1 a 1, no Mineirão nesta tarde, persistiram na igualdade na prorrogação e decidiram a partida na disputa por pênaltis. Em casa, a seleção venceu por 3 a 2.

Vidal foi substituído antes das cobranças de pênaltiEfe

"Saímos com orgulho, dignidade e sacrifício. Muitos estavam com lesões e sacrificando coisas para estar aqui. Chegamos aos pênaltis e foi uma loteria, mas é um sentimento de muito orgulho, demos o máximo. Fica a tristeza por estar fora", disse o goleiro chileno Omar Bravo à Rádio ADN.

VEJA MAIS: Confira a tabela e a classificação da Copa do Mundo

O Chile foi melhor do que o Brasil em grande parte do duelo deste sábado em Belo Horizonte e quase conseguiu a vitória na prorrogação. Nos últimos momentos do segundo tempo extra, o atacante Pinilla chutou com força da entrada da área, a bola passou por Júlio César e acertou com força o travessão.

LEIA MAIS: Notícias e bastidores da Copa do Mundo

Na disputa por pênaltis, o goleiro brasileiro fez duas defesas. Já Bravo pegou a cobrança de Hulk e viu Willian desperdiçar seu tiro. Na última cobrança, o zagueiro Jara acertou a trave e definiu a eliminação do Chile e a classificação do Brasil.

"Foi uma excelente partida, mas no final foi na sorte. Estou contente com meus companheiros porque demos tudo em campo. Tratamos de dar tudo, de lutar por um sonho, não conseguimos, mas deixamos a vida no gramado", disse Vidal, uma das estrelas do Chile.

Você pode gostar