Histórico! Costa Rica elimina a Grécia nos pênaltis e vai enfrentar a Holanda

Costarriquenhos empatam com gregos no tempo normal e vencem nas penalidades máximas. Goleiro Navas brilha e coloca a seleção nas quartas de final da Copa do Mundo

Por O Dia

Pernambuco - A Costa Rica segue fazendo história nesta Copa do Mundo. Após passar em primeiro lugar na chave D, considerada o 'grupo da morte' do torneio (vencendo o Uruguai e a Itália e empatando com a Inglaterra), a seleção da América Central bateu a Grécia nas penalidades máximas, na Arena Pernambuco, no Recife, e passou para as quartas de final do Mundial. O goleiro Navas brilhou ao defender a cobrança do atacante Gekas. No tempo normal, as duas seleções ficaram no empate em 1 a 1, com gols de Bryan Ruiz e Sokratis. Nos pênaltis, os costarriquenhos venceram por 5 a 3 e, pela primeira vez, vão às quartas de final de uma Copa do Mundo. Com o resultado, os gregos deram adeus ao Mundial.

O próximo compromisso da equipe treinada pelo colombiano Jorge Luis Pinto é contra a Holanda, que eliminou o México também neste domingo. A partida vai ser no próximo sábado, dia 5 de julho, na Arena Fonte Nova, em Salvador.

Navas defende cobrança de Gekas e coloca a Costa Rica na próxima fase da Copa do MundoCarlos Moraes

O JOGO

Os torcedores presentes na Arena Pernambuco desde o primeiro minuto incentivaram a Costa Rica na Arena Pernambuco. Entretanto, a surpresa da primeira fase da Copa do Mundo não se sentia à vontade em campo. Concentrada no jogo, a Grécia dominava o jogo. Os europeus trocavam passes, sem demonstrar pressa para avançar. Logo no minuto inicial tiveram a primeira chance da partida no Recife. Remanescente do título grego da Eurocopa de 2004, Karagounis cobrou falta, o goleiro da Costa Rica deu rebote e Christodoulopoulos chutou para fora.

Os costarriquenhos chegariam pela primeira aos sete minutos. Bryan Ruiz tocou para Bolaños que, da entrada da área, pela esquerda, chutou por cima do gol de Karnezis. Aos 20, Joel Campbell passou por um adversário grego, rente à área e foi derrubado por Karagounis. Bolaños cobrou na altura do pênalti, mas a bola passou por todo mundo e saiu sem perigo.

Com o futebol defensivo que o levou às oitavas de final, a Grécia chegou com perigo aos 28 minutos. Karagounis, remanescente do título do grego na Eurocopa de 2004, emendou um ótimo chute para a meta de Navas, que não teve dificuldades para fazer a defesa. Aos 36 minutos, a Grécia teve a melhor oportunidade de abrir o placar. O lateral-esquerdo Cholevas levantou na área rival, Salpingidis se livrou da marcação de Díaz e, esticando-se, conseguiu desviar, mas Navas fez defesa milagrosa, com a bola saindo pela linha de fundo. Na cobrança de escanteio, o árbitro Benjamin Williams marcou falta ofensiva e deu falta para os costarriquenhos.

Camisa 10 da Costa Rica%2C Bryan Ruiz comemora o gol marcado no início do segundo tempo Carlos Moraes

Na volta para o segundo tempo, a Grécia foi para o ataque logo no primeiro minuto. Cholevas cobrou falta, Samaras cabeceou firmemente, mas para o centro do gol, onde estava Navas, que segurou a bola. Mas os gregos foram castigados pouco tempo depois. Aos seis minutos, Bolaños, mesmo marcado, notou Bryan Ruiz sem marcação, na meia-lua, e fez o passe. O camisa 10 da Costa Rica tocou de primeira, colocado, no canto esquerdo de Karnezis, para abrir o placar na Arena Pernambuco, para delírio dos torcedores presentes.

Aos 20 minutos, Duarte fez falta feia em Cholevas, recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso da partida. Com mais jogadores em campo, a Grécia foi para o ataque, contrariando o jogo defensivo. Aos 25, Samaras, principal atleta grego ofensivamente, cruzou para a área adversária. Navas se complicou no lance e teve de fazer a defesa em dois tempos. 

Os gregos tiveram chances para empatar o jogo na Arena Pernambuco, aos 34 e 38 minutos, respectivamente. Entretanto, Karagounis, de falta, e com Manolas, não tiveram sucesso em suas finalizações. Aos 42, a Grécia chegou com perigo de novo. Christodoulopoulos passou por Junior Díaz, cruzou para Gekas, mas Navas salvou a Costa Rica. 

Os avanços gregos dariam certo aos 45 minutos da etapa final. Dentro da área, Gekas recebeu passe de costas, conseguiu espaço para chutar, Navas espalmou. Livre, Sokratis, o zagueiro, pegou o rebote e botou para o fundo da baliza adversária para deixar tudo igual na Arena Pernambuco.

Aos 48, os gregos quase viraram. Christodoulopoulos levantou na área, Mitroglou cabeceou bem, mas o goleiro da Costa Rica fez excelente defesa, salvando a seleção e levando o jogo para a prorrogação.

Sokratis pega rebote e chuta firme para deixar tudo igual na Arena PernambucoReuters

TEMPO EXTRA

Abalada emocionalmente por ter levado o gol de empate no fim da partida, a Costa Rica voltou mal para a prorrogação. A Grécia chegava com perigo, com frequência. Aos cinco minutos, Katsouranis cruzou para Gekas, que cabeceou torto. Aos 10, Cholevas lançou Katsouranis, que chutou, mas González salvou a Costa Rica.

No segundo tempo da prorrogação, Cubero fez boa jogada, cruzou para Campbell, que tentou de letra, mas furou. Katsouranis isolou para escanteio. Na cobrança, a Grécia se defendeu e saiu em contra-ataque, com cinco jogadores, contra dois da Costa Rica. Christodoulopoulos recebeu, livre, já dentro da área. O camisa 16 chutou com força, mas Navas salvou a nação costarriquenha.

Aos 13 e 15 minutos, a Grécia esteve próxima do gol da vitória. No primeiro lance, Mitroglou passou pela marcação de Acosta, mas bateu mal, por cima do gol da Costa Rica. Na outra jogada, o camisa 9 recebeu ótimo lançamento e, cara a cara com o goleiro, bateu, mas Navas fez ótima defesa, com a perna. A bola foi para escanteio. Na cobrança de escanteio, a Costa Rica retomou a posse de bola, mas não tinha mais tempo para fazer nada. O jogo foi para os pênaltis. 

Costarriquenhos festejam a vitória nos pênaltis com dançaReuters

PENALIDADES MÁXIMAS

Na primeira cobrança da Costa Rica, Celso Borges bateu alto, sem chances de Karnezis. O grego Mitroglou chutou bem, no lado direito do goleiro Navas, que pulou para a esquerda. Tudo igual.

Bryan Ruiz, que fez o gol da Costa Rica durante o jogo, anotou o segundo gol da sua equipe nas penalidades máximas. Christodoulopoulos chutou no lado oposto de Navas para deixar tudo empatado.

O zagueiro costarriquenho González cobrou, Karnezis quase fez a defesa, mas a equipe da América Central chegou ao terceiro gol. Cholevas, da Grécia, foi o terceiro a cobrar e marcar pela sua seleção.

Campbel, craque da Costa Rica, cobrou com tranquilidade e deixou o seu time novamente na frente. Gekas bateu para Navas fazer a defesa costarriquenha, para delírio da torcida no Recife. 

Umaña bateu para botar a Costa Rica nas quartas de final da Copa do Mundo. Festa costarriquenha na Arena Pernambuco.

COSTA RICA 1 (5) X (3) 1 GRÉCIA

Árbitro: Benjamin Williams (Austrália)
Estádio: Arena Pernambuco
Público: 41.242 torcedores
Gols: ?Bryan Ruiz (6' 2ºT), Sokratis (45' 2ºT)
Cartões Amarelos: Samaris, Manolas (Grécia), Duarte, Tejeda, Bryan Ruiz e Navas (Costa Rica)
Cartões Vermelhos: ?Duarte (Costa Rica)

Costa Rica: Navas; Gamboa (Acosta), Umaña, Giancarlo González, Oscar Duarte e Junior Díaz; Tejeda (Cubero), Celso Borges e Bolaños (Brenes); Bryan Ruiz e Joel Campbell

Grécia: Karnezis; Torosidis, Sokratis, Manolas e Holebas; Maniatis (Katsouranis), Karagounis e Samaris (Mitroglou); Christodoulopoulos, Salpingidis (Gekas) e Samaras.

Últimas de _legado_Copa do Mundo