Holanda consegue virada espetacular sobre o México e avança às quartas

Laranja perdia o duelo por 1 a 0 até os 42 minutos do segundo tempo, mas conseguiu uma reação fulminante e venceu o jogo

Por O Dia

Fortaleza - Ochoa se consagrava. Operava milagres. Evitava de todas as maneiras o gol da Holanda. Tudo isso até os 42 minutos do segundo tempo. A partir deste momento, a sorte do México mudou. A vaga nas quartas de final escorreu pelas mãos. Guerreira, sem desistir, a Holanda conseguiu a virada no placar. Primeiro, Sneijder empatou o duelo. Depois, Robben fez bela jogada pela ponta direita e sofreu pênalti. Huntelaar chamou a responsabilidade e decretou o triunfo: 2 a 1. A zebra passeou, ficou à espreita, mas não deu as caras na Arena Castelão neste domingo. A Laranja segue na Copa do Mundo e agora encara a Costa Rica nas quartas de final. O México, de forma cruel e dolorosa, dá adeus à competição. 

O duelo foi marcado pelo forte calor em Fortaleza. O árbitro deu duas paradas técnicas. Os torcedores preferiam assistir ao duelo em pé, na sombra, a ficar sentado sob o sol. O México pareceu suportar melhor a temperatura e se lançou ao ataque no primeiro tempo. A Holanda, recuada, quase não teve produção ofensiva. No início do segundo tempo, Giovani dos Santos abriu o placar. Mudando a estratégia de jogo, os comandos de Miguel Herrera recuaram demais. A Holanda pressionou. Encurralou os mexicanos. E, de tanto tentar, conseguiu o triunfo. Festa laranja na Arena Castelão. 

FOTOGALERIA: Confira as imagens da vitória da Holanda

Holanda conseguiu virada fulminante e venceu o México por 2 a 1 Reuters

O JOGO

O México começou tomando a iniciativa. Buscava o ataque e arriscava alguns chutes de média distância. A Holanda teve um problema logo aos oito minutos. De Jong saiu machucado. Indi entrou no seu lugar. Adotando a mesma tática utilizada diante do Chile, os holandeses se resguardavam e esperavam o momento certo para contra-atacar. Os mexicanos, no entanto, pressionavam e dominavam as ações.

Em uma bela triangulação entre Giovani dos Santos, Peralta e Herrera, o primeiro gol quase saiu. Depois, Sacildo assustou Cillessen em um arremate de longe. A Laranja teve uma boa oportunidade. Van Persie foi lançado, conseguiu o domínio, mas bateu para fora. No fim do primeiro tempo, Robben foi derrubado na área, mas o árbitro português ignorou o pênalti.

Na segunda etapa, o México conseguiu transformar o domínio em gol logo aos dois minutos. Giovani dos Santos, de fora da área, acertou um belo chute, o goleiro holandês se esticou todo, mas não conseguiu alcançar a bola: 1 a 0. Atrás no placar, a Holanda precisou mudar a estratégia de jogo. Teve de partir para cima. E quase conseguiu o empate em cobrança de escanteio. Ochoa fez, possivelmente, a defesa mais sensacional da Copa do Mundo até agora. Com reflexo apurado, evitou o gol De Vrij em chute à queima-roupa. A bola ainda tocou na trave e zaga afastou o perigo.

Em seguida, Robben fez boa jogada, tocou para Sneijder. O meia bateu fortemente, porém, em cima da marcação. Era ataque contra defesa. A Laranja pressionava e os mexicanos se seguravam. O camisa 10 era acionado a todo momento na ponta direita. Em uma bela jogada, quase empatou o duelo. Não fosse novamente pela estrela de Ochoa. O goleiro se consagrava. Os torcedores do México faziam a festa. A Holanda, no entanto, foi guerreira. Aos 42 minutos, conseguiu a igualdade no placar. Sneijder soltou a bomba e balançou a rede. Depois, veio a virada espetacular. Robben fez bela jogada pela ponta esquerda, sofreu pênalti. Huntelaar foi para batida e decretou o triunfo: 2 a 1. Festa laranja em Fortaleza. 

HOLANDA 2 X 1 MÉXICO

Árbitro: Pedro Proença (Portugal)

Estádio: Castelão

Público: 58.817

Gols: Geovanni dos Santos (2'2ºT), Sneijder (42'2ºT), Huntelaar (48'2ºT) 

Cartões amarelos: Aguilar (México) Rafá Marquez (México), Guardado (México) 

Cartões vermelhos:

Holanda: Cillessen; Verghaegh (Depay), Vlaar, De Vrij, Blind e Kuyt; Wijnaldum, De Jong (Indi) e Sneijder; Robben e Van Persie

México: Ochoa, Rodriguez, Márquez, Moreno (Diego Reyes); Aguilar, Salcido, Herrera, Guardado e Layun; Giovani Dos Santos (Aquino) e Peralta (Javier Hernández).

Últimas de _legado_Copa do Mundo