Deschamps rechaça insatisfação de Benzema e vingança contra Alemanha

Nas quartas de final, seleção francesa terá pela frente o mesmo adversário que a eliminou na semifinal da Copa de 1982

Por O Dia

São Paulo - A França está nas quartas de final da Copa do Mundo. Qualquer rumor sobre ressentimentos do atacante Karim Benzema por causa de sua posição em campo ou sobre derrotas passadas para a Alemanha não têm nenhum fundamento. Foi isso o que disse nesta terça-feira o técnico Didier Deschamps.

"Os jogadores se deram conta de que isso é uma quarta de final de Copa do Mundo. Eles não querem mais descuidos", disse.

França se prepara para encarar a AlemanhaReuters

Deschamps disse que o recuperado Mamadou Sakho está de volta ao elenco e rejeitou alegações de que Benzema está infeliz por ter jogado por uma hora pela lateral do campo, em vez de sua posição preferida pelo centro do campo.

LEIA MAIS: Notícias e bastidores da Copa do Mundo

"Benzema insatisfeito?", perguntou ele. "Esse é impressão de vocês. Após uma hora, conseguimos mais espaço e ele se viu na posição central."

A decisão de Deschamps de colocar em campo o meia Antoine Griezmann e deslocar Benzema para o centro do ataque se mostrou bem-sucedida, com a França marcando dois gols nos últimos 11 minutos de jogo.

Ele pediu à mídia francesa e aos torcedores que não se deixem impressionar pela campanha bem-sucedida até agora, que acontece quatro anos depois dos campeões de 1998 serem eliminados ainda na fase de grupos, na África do Sul, em meio a uma rebelião de jogadores que manchou a imagem da seleção.

"Temos todo direito de ter ambição, mas sem exagerar", disse Deschamps, que nunca perdeu uma partida de Mundial, seja como jogador ou técnico. "A única coisa que importa para nós é sexta-feira."

A partida pelas quartas de final remete ao Mundial de 1982, um dos mais empolgantes da história, quando a Alemanha passou por pouco pela França, decidindo a semifinal nos pênaltis.

"França contra Alemanha, essa são minhas primeiras memórias da equipe em 1982, mas com um desfecho cruel, do qual ainda falamos hoje. Mas meus jogadores nem tinham nascido ainda. Não vou falar sobre isso. Isso é para veteranos", afirmou.

Últimas de _legado_Copa do Mundo