Estação Maracanã: Brasil passa menos e corre mais

Seleção não tem cadenciado muito as suas partidas na Copa

Por O Dia

Rio - Você também anda com a sensação de que a Seleção anda isolando demais a bola e tem dificuldade de tocá-la? Isso é sinal de que você está atento às partidas. Entre as dez equipes que disputaram os cinco jogos com prorrogações nas oitavas de final, o Brasil foi apenas o sétimo em número de passes entre seus jogadores.

Ao longo dos 120 minutos da partida contra o Chile, nossos atletas passaram a bola 393 vezes. Isso representa quase a metade dos quase inacreditáveis 768 passes trocados entre os alemães contra a Argélia. Os argentinos, mesmo sem exibir a rapidez do velho estilo “toco y me voy” (“toco e sigo em frente”) vêm em segundo lugar, com 587 passes corretos. Até os holandeses, que jogaram por 90 minutos, tiveram performance superior à brasileira — trocaram bolas 461 vezes.

Brasil não tem conseguido exercer toque de bolaAndré Mourão

As três seleções que, nesse item, ficaram abaixo da nossa (Suíça, Argélia e Costa Rica) tiveram posse de bola bem inferior à de seus adversários (39%, 37% e 43%, respectivamente). Contra o Chile, os brasileiros ficaram com a bola por 49% do tempo.

Para piorar, nossos jogadores erraram muito. Dos 574 passes tentados, apenas 68% foram corretos. O percentual é melhor apenas que os 66% obtidos pelos argelinos. Os alemães — olha eles aí de novo — acertaram 82%. Fernandinho chegou a 82% de acerto — o problema é que ele, que jogou por 74 minutos, só tentou dar 17 passes (acertou 14). No quesito, o destaque negativo foi o atacante Jô, que errou 68% dos seus 19 passes (alguém aí gritou “Eu já sabia!”?).

Ao tocar menos a bola, o Brasil teve que correr mais: na partida das oitavas, os jogadores percorreram, no total, 136.323 metros; os alemães, 127.414 metros; os argentinos, 135.266 metros. Neymar recebeu 40 bolas ao longo do jogo (10,17% do total de passes). Messi, contra Suíça, foi acionado 52 vezes, o que representou 8,85% das trocadas entre os argentinos. Ao botar a bola para correr, os hermanos pouparam seu craque, que percorreu 10.701 metros no jogo, contra 13.581 metros de nosso camisa 10.

Últimas de _legado_Copa do Mundo