Seleção brasileira tem mais um argentino no caminho rumo ao hexa

Após Sampaoli, Pekerman tenta atrapalhar a vida brasileira

Por O Dia

Fortaleza - O tão esperado duelo contra a Argentina ainda não ocorreu, mas a seleção brasileira terá pela segunda vez um hemano no caminho para tentar impedir o sonho do hexa. Depois do Chile, comandado pelo técnico argentino Jorge Sampaoli, agora chegou a vez de José Pekerman, outro hermano que cruza o caminho do Brasil nas quartas de final da Copa do Mundo. Um treinador respeitado que está invicto em nove jogos de Mundiais.

Pekerman tem retrospecto de respeito em Copas do MundoEfe

Na Copa de 2006, quando comandava a Argentina, deixou a competição sem perder um jogo sequer. Foram três vitórias e dois empates e a eliminação só veio nos pênaltis (4 a 2) pela Alemanha, nas quartas de final. Agora no comando da seleção colombiana, Pekerman também tem brilhado. Foram quatro partidas e 100% de aproveitamento. Vitórias sobre Grécia, 3 a 0, Costa do Marfim, 2 a 1, Japão, 4 a 1 e, por fim, o Uruguai, 2 a 0, nas oitavas de final. Fruto de um trabalho de quase dois anos, quando ele assumiu a seleção cafetera e colocou ordem na casa acabando com as panelinhas e impondo um padrão tático.

LEIA MAIS: Notícias e bastidores da Copa do Mundo

Apostando no esquema 4-4-2, Pekerman tem à sua disposição a segunda melhor safra do futebol colombiano desde a geração de ouro de 1990, que contava com craques como Valderrama, Asprilla e Rincón. Hoje quem dá as cartas é o talentoso camisa 10 James Rodríguez, que vem substituindo à altura o maior astro Falcão Garcia, cortado devido a uma grave lesão no joelho esquerdo.

LEIA MAIS: Armero pede atenção especial a Neymar

Após a boa campanha nas eliminatórias - nove vitórias, três empates e quatro derrotas -, o técnico quer levar os colombianos longe em sua quinta participação em Mundiais. Até hoje, os cafeteros tiveram como melhor resultado o 14º lugar, em 1962 e 1990. Para ser o maior azarão da Copa, Pekerman aposta em um futebol alegre e ofensivo, com leve pitada argentina. Foram 11 gols em cinco jogos, cinco deles marcados por James Rodríguez, artilheiro da competição. Uma campanha que deixa o técnico argentino otimista.

LEIA MAIS: A 'mãe' brasileira de James Rodríguez

"Vamos respeitar o Brasil sempre. É uma grande equipe, com grandes jogadores. Mas não podemos falar em favoritos", disse sem nenhuma modéstia a se julgar o abismo que separa as duas seleções em conquistas mundiais, uma impiedosa goleada por 5 a 0.

James Rodríguez é o artilheiro da Copa do Mundo e esperança colombiana contra o BrasilReuters

"As duas equipes têm condições de jogar bem. As individualidades só funcionam bem se o grupo funciona bem. James está jogando bem, Cuadrado está em alto nível, temos um ótimo goleiro, estamos atravessando um bom momento. Mas o Brasil tem uma grande equipe, e nos preocupa", afirmou o discreto técnico, de fala mansa, que sonha em fazer história no Mundial.

Últimas de _legado_Copa do Mundo