'Jeitinho brasileiro' conquista Fifa que afrouxa a fiscalização no Castelão

Ambulantes conseguem vender cerveja e produtos da seleção brasileira nos arredores do estádio

Por O Dia

Ceará - As barreiras impedindo os sem-ingresso de se aproximar do estádio são coisas do passado. A Fifa afrouxou de ver os cercos e a Copa do Mundo está cada vez mais do jeito que o brasileiro gosta. Nos arredores do estádio, ambulantes vendem suas cervejas sem a reprimenda da entidade máxima do futebol.

Dona Raimunda conseguiu vender seus produtos perto do estádioRodrigo Stafford

Dona Raimunda Neusa tem uma marmitaria nos arredores do Castelão e pela primeira vez nesse Mundial está conseguindo fazer uma renda extra com a venda de cerveja, já que seu comércio fica na passagem de torcedores para o estádio.

"Não deu para ganhar dinheiro não. A fiscalização estava forte. Sempre que começava a vender, vinha a polícia e tirava, mas sem violência, Só hoje que eles estão deixando. Nesse ponto, a Copa foi fraca, mas o Castelão está lindo", disse a comerciante de 59 anos.

Jeitinho brasileiro conquistou a Fifa que afrouxou na fiscalizaçãoRodrigo Stafford

Nos estádios, as cervejas são vendidas ao preço de R$10, mas nas mãos dos ambulantes cada latinha sai por R$2,50, uma economia e tanto ainda mais com o forte calor que faz em Fortaleza.

Mas não foi apenas com os vendedores de cerveja que a fiscalização diminuiu. Nos muros dos estádios, vários ambulantes vendem lenços, chapéus e vários artigos com as cores da seleção brasileira.

Últimas de _legado_Copa do Mundo