Mais Lidas

Holanda se prepara rumo à 'revanche'

Laranja tem na quarta a chance de se vingar da derrota para a Argentina na final de 1978

Por rafael.arantes

São Paulo - Quando entrarem no Itaquerão, às 17h de quarta-feira, para disputarem vaga na final da Copa, Holanda e Argentina estarão se enfrentando pela nona vez. A Laranja tem ampla vantagem no retrospecto — quatro vitórias, três empates e uma derrota, mas esta última de grande peso por ter dado aos hermanos seu primeiro título mundial, em 1978, em casa.

LEIA MAIS: Notícias e bastidores da Copa do Mundo

Na história das Copas, os argentinos perderam o primeiro confronto de goleada (4 a 0), na fase de grupos, em 1974, venceram na decisão de 1978 (3 a 1), voltaram a ser derrotados em 1998 (2 a 1), nas quartas de final e empataram em 0 a 0 na primeira fase da Copa da África do Sul.
O técnico holandês, Louis Van Gaal, já começou a pensar no esquema tático que adotará contra Messi & Cia. logo depois de eliminar a Costa Rica, sábado, em Salvador.

“Sem dúvida, a Argentina tem uma excelente seleção, com qualidades individuais muito importantes. Temos que pará-los”, disse Van Gaal, que não quis adiantar o que fará para neutralizar o temível ataque argentino.

Van Gaal reúne forças para organizar a Holanda para o duelo da semifinalEfe

Três vezes vice-campeã mundial (em 1974, 1978 e 2010), a Holanda sabe que tem, no Brasil, uma chance de ouro para tentar seu primeiro título. A equipe de Robben, Van Persie e Sneijder impressionou a todos na primeira fase ao golear a campeã Espanha por 5 a 1, vencer a Austrália por 3 a 2 e ganhar do Chile por 2 a 0. Em seguida, suou para eliminar o México, por 2 a 1, nas quartas de final, e passou nos pênaltis pela Costa Rica, a grande surpresa da competição, depois de empate sem gols no tempo normal e na prorrogação.

Após a maratona na Fonte Nova, o atacante Van Persie, que perdeu duas chances claras de gol contra os costarriquenhos, resumiu o ânimo da equipe para a revanche contra os argentinos.

“Estamos muito felizes por termos chegado até aqui. A Argentina tem um time forte, mas nós queremos mais”, disse o jogador do Manchester United, reforçado por Arjen Robben: “Nós continuamos na luta. Nosso espírito de equipe é grande e vamos mantê-lo. Foi assim que percorremos um longo caminho até chegar aqui.”

KRUL BRINCA E FIFA ANALISA PROVOCAÇÕES

Responsável direto pela classificação holandesa à semifinal, depois de pegar dois pênaltis na Fonte Nova, o goleiro reserva Krul riu do espanto que sua entrada em campo, no último minuto da prorrogação, causou nos jogadores e no banco da Costa Rica.

“A cara do técnico costarriquenho foi impagável. Ele não sabia o que estava acontecendo”, disse Krul, que provocou seus adversários nas cobranças e comemorou com muita intensidade.

O comportamento do goleiro, segundo a porta-voz da Fifa, Delia Fischer, está sendo analisado pela Comissão Disciplinar. Krul que se cuide.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia