Por victor.abreu
Ghiggia foi o carrasco da seleção brasileira na Copa de 1950Deisi Rezende / Agência O Dia

Uruguai - Herói uruguaio do "Maracanazo", em 1950, Alcides Ghiggia falou a respeito da goleada da Alemanha sobre o Brasil, por 7 a 1, nas semifinais da Copa do Mundo, garantindo não concordar com a comparação feita entre os episódios trágicos que entraram para a história do futebol brasileiro.

LEIA MAIS: Confira notícias e bastidores da Copa do Mundo

O autor do gol da vitória celeste por 2 a 1 no primeiro Mundial sediado pelo Brasil há 64 anos, Ghiggia afirmou que o fato da derrota recente ter sido em uma semifinal já a torna diferente.

"O Maracanazo é diferente porque foi uma final. Mas esse foi um dia muito triste para o povo brasileiro", disse à emissora espanhola COPE, sobre a derrota desta terça-feira.

Aos 87 anos, o ex-jogador revelou que, embora não acreditasse em uma vitória alemã e tenha achado o resultado surpreendente, considera a tricampeã o destaque do torneio.

"Eu tinha dito que a Alemanha era a melhor seleção que havia. O Brasil não vinha jogando bem, não tinha uma equipe muito competitiva", completou o uruguaio.
Ghiggia também descreveu o que se viveu no Uruguai após a queda catastrófica do Brasil, em Belo Horizonte. Segundo o ex-jogador, a notícia foi recebida "sem muita alegria".

Você pode gostar