Por fabio.klotz

Pernambuco - Não faltou emoção. Em um jogo recheado de gols, a Itália bateu o Japão por 4 a 3, nesta quarta-feira, na Arena Pernambuco, no melhor jogo da Copa das Confederações. Com o resultado, os italianos se classificam para a semifinal da competição. O Brasil também está garantido. México e os japoneses estão eliminados.

Balotelli vibra com gol sobre o JapãoAndré Mourão / Agência O Dia

O gol no fim foi um castigo ao Japão. O time abriu 2 a 0, era superior, mas permitiu a virada italiana. Porém, não desistiu, buscou o empate e estava perto de virar, mas... pesou a tradição da Itália. O curioso é até que pouco tempo atrás era difícil imaginar a Azzurra levar três gols. A mesma coisa vale para o Japão. A evolução é nítida. O futebol agradece. Assim como a nova filosofia italiana, mais ofensiva.

Na próxima rodada, a última da fase de grupos, a Itália encara o Brasil, sábado, às 16h, na Arena Fonte Nova. O clássico vai decidir quem avança em primeiro lugar. O Japão joga no mesmo dia e horário e enfrenta o México no Mineirão: será a despedida de ambos.

O JOGO

O Japão surpreendeu a Itália e partiu para cima. A superioridade nipônica se transformou em gol. Em trapalhada de De Sciglio, que recuou mal para Buffon, Okazaki dividiu com o goleiro. O árbitro Diego Abal marcou pênalti. Honda bateu e abriu o placar. A zaga italiana vacilou de novo e foi castigada mais uma vez. Chiellini não conseguiu cortar, Kagawa ficou com a sobra e emendou com força para fazer 2 a 0.

A Itália não conseguia criar. O jeito foi "apelar" para as bolas paradas. Em escanteio pela direita, Pirlo encontrou De Rossi, que diminuiu o placar: 2 a 1. O empate quase saiu logo depois, mas o chute Giaccherini foi na trave.

No segundo tempo, foi a vez de a zaga do Japão vacilar. Yoshida se complicou e perdeu a bola para Giaccherini, que cruzou para área à procura de Balotelli. Uchida tentou cortar, mas fez contra: 2 a 2. A virada aconteceu logo depois. Giovinco chutou e a bola resvalou no braço de Hasebe. Rigoroso, o árbitro marcou pênalti. Balotelli cobrou e fez 3 a 2. Foi o segundo gol do polêmico atacante na Copa das Confederações.

O jogo ganhou em emoção e ficou franco. O Japão usou a bola parada para empatar. Em falta pela direita, Endo achou Okazaki, que desviou para o fundo da rede: 3 a 3. O gol deu ainda mais ânimo aos japoneses. Honda fez fila na zaga italiana e obrigou Buffon a salvar a Itália.

A virada japonesa parou na trave. Okazaki chutou no poste. No rebote, Kagawa cabeceou no travessão. O castigo não demorou. Em jogada pela direita, Marchisio rolou para Giovinco marcar. O Japão não desistiu e ainda assustou. Okazaki acertou o travessão. No rebote, Yoshida marcou, mas o gol foi corretamente anulado. O japonês estava impedido. Melhor para a Itália, que está classificada.

Você pode gostar