Xavi nega influência em escalações de Del Bosque e culpa imprensa

Um dos jogadores mais importantes da seleção espanhola disse que a informação é uma polêmica inventada

Por O Dia

Rio - Um dos jogadores mais importantes e também mais influentes da seleção espanhola atualmente, o meia Xavi Hernández negou neste sábado que alguma vez já tenha assessorado o técnico Vicente del Bosque na escalação da atual campeã mundial e disse que a informação é uma polêmica inventada pela imprensa.

Xavi teve que explicar as palavras do auxiliar de Del Bosque, Tony Grande. Ainda na primeira semana da Copa das Confederações, da qual a 'Fúria' disputará a final neste domingo contra o Brasil, ele disse que o jogador do Barcelona conversa muito com a comissão técnica e algumas vezes "mostrou interesse em jogar mais com um companheiro que com outro".

"Entendo que a imprensa faça seu trabalho e tenda a criar polêmica por qualquer coisa. Mas em nenhum momento coube a mim escalar um jogador e não outro nem dizer ao treinador, isso é impensável. Nunca fiz isso em minha carreira profissional e nunca farei", disse Xavi ao canal espanhol 'Cuatro'.

Xavi culpou imprensa por informação de influência sobre Del BosqueAndré Mourão / Agência O Dia

"Procuro sempre o bem da equipe. O técnico me pergunta, eu lhe respondo. Vemos o que é o melhor para a equipe em nível de estratégia, em nível de tática, de tudo, e vem daí a busca pelo melhor para a equipe, mas nunca em função de se jogará um ou outro", completou o meia, que revelou que o auxiliar lhe pediu desculpas pelo ocorrido. Sobre a decisão deste domingo, no Maracanã, Xavi foi mais um a mencionar o cansaço, mas lembrou que é preciso um último forço para fechar a temporada com o título.

"Estou um pouco cansado, como toda a equipe. O esforço foi desumano pelo calor e pela umidade, faz com que as pernas o acusem, mas estamos bem. É a final que todos queríamos. Nem eu nem ninguém desta geração jogamos contra o Brasil, e a expectativa se torna ainda maior por podermos enfrentá-los pela primeira vez no Maracanã", destacou.

Por fim, o meia enalteceu a força do adversário, principalmente do sistema defensivo montado pelo técnico Luiz Felipe Scolari. "A linha defensiva do Brasil me preocupa. Eles trabalham muito bem atrás. Depois, na frente, há jogadores como Fred, Neymar e Hulk, que são muito bons. Teremos que estar muito finos, tentar circular a bola rapidamente e aproveitar as chances que tivermos", comentou.

Últimas de _legado_Copa das Confederações